PUBLICIDADE
Notícias

Opus aposta em desemprego em 5% ou pouco acima para 2014

10:30 | 25/09/2014
A tendência da taxa de desemprego, com ajustes sazonais, é chegar em dezembro no mesmo nível ou pouco acima do registrado em agosto, na avaliação de José Márcio Camargo, economista-chefe da Opus Gestão de Recursos e professor da PUC-RJ. A taxa ficou em 5,0% em agosto, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira, 25.

Para o primeiro semestre de 2015, Camargo diz que a taxa de desemprego deve subir, com ou sem ajuste macroeconômico pelo presidente da República eleito. Um fator que contribuirá de forma expressiva para isso é a forte desaceleração do nível de atividade neste ano. Ele prevê que o PIB deve apresentar um resultado nulo em 2014.

Camargo destacou que a taxa de desemprego em agosto foi alcançada pela combinação de alguns fatores. Em relação ao mesmo mês de 2013, a população ocupada caiu 0,4%, mas a desocupada baixou 5,8%. Além disso, a população economicamente ativa apresentou redução de 0,7%, embora a não economicamente ativa subiu 3,7%. "O desemprego continua baixo, mas um dos elementos que colaboram para isso é que há um número considerável de pessoas que não buscam ocupação por vários motivos. Há ainda registro de aumento da renda real, embora a velocidade está diminuindo", destacou.

TAGS