PUBLICIDADE
Notícias

Tensões não devem causar impacto no Japão, diz BoJ

07:20 | 08/08/2014
O presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, disse nesta sexta-feira, após a divulgação da política monetária do país, que acompanhará de perto os riscos geopolíticos da Ucrânia e do Iraque, mas que não acredita que esses conflitos possam ter impactos diretos na economia japonesa.

Ele afirmou ainda que as tensões entre União Europeia e Rússia podem ter efeitos adversos na economia da zona do euro, visto que os países têm um estreita relação comercial e de investimentos.

Kuroda repetiu sua visão de que "não há razão para que o Yen ganhe força" dada as diferenças de política monetária no Japão e nos EUA. Mais cedo, o BoJ divulgou que manteve por unanimidade a política monetária, cuja principal característica é a aceleração da base monetária em 60 trilhões de ienes a 70 trilhões de ienes por ano.

A autoridade monetária repetiu a visão apresentada em julho, dizendo que "a economia do Japão continua a se recuperar moderadamente, formando uma tendência, embora o declínio subsequente na demanda após o aumento do imposto sobre as vendas em abril tem sido observado". O texto ressalva, no entanto, que a retração pós-abril "deve diminuir gradualmente". Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS