PUBLICIDADE
Notícias

Trabalhadores da CSP voltam a paralisar atividades

11:23 | 09/07/2014

Os trabalhadores da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) entraram no segundo dia de nova paralisação de atividades. Na manhã de ontem, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral no Estado do Ceará (Sintepav-CE) deliberou pela continuidade da greve.

 

A decisão foi motivada porque não houve a liberação dos salários e das cestas básicas para todos os trabalhadores na segunda-feira, 7, dia em que os empregados voltaram ao canteiro de obras após quase um mês de greve.

De acordo com o presidente do sindicato, Raimundo Nonato Gomes, cerca de 60% dos trabalhadores não foram beneficiados. “Houve empregados que receberam os salários completos, outros que foram pagos com descontos pelos dias de paralisação e outros que não receberam nada”, disse.

O presidente afirmou que o depósito foi efetuado por empresas subcontratadas da Posco Engenharia & Construção do Brasil, responsável pelas obras da siderúrgica. Raimundo Nonato atribui, entretanto, a responsabilidade do não pagamento à Posco, que, segundo ele, está em posição de “não diálogo”.

A Procuradoria Regional do Trabalho foi procurada na última semana, como informou o presidente, para que uma mediação fosse marcada, e as negociações, realizadas. Não há ainda, no entanto, data para que a sessão ocorra.

Na quinta-feira, 10, o sindicato se reunirá no canteiro de obras mais uma vez para deliberar se os trabalhadores continuarão paralisados ou se voltarão às atividades, mesmo sem o pagamento. A Posco ainda não se posicionou sobre o assunto.

Redação O POVO Online

TAGS