PUBLICIDADE
Notícias

Republicano quer unir programas de ajuda nos EUA

01:00 | 24/07/2014
O presidente do Comitê Orçamentário da Câmara dos Representantes dos EUA, Paul Ryan, irá propor nesta quinta-feira consolidar até 11 programas de combate à pobreza em um único canal de financiamento para os Estados.

Uma breve descrição do plano foi publicada em um editorial escrito por Ryan no jornal USA Today. Os benefícios de vale-alimentação, assistência à moradia, auxílio a cuidados infantis e a ajuda de custo a famílias carentes estão entre os programas que devem ser consolidadas em um só, potencialmente redirecionando mais de US$ 100 bilhões em apoio federal por ano.

Os Estados poderão participar desse novo programa de modo voluntário, sendo necessário apresentar um plano ao governo federal sobre como o dinheiro seria alocado, esclareceu Ryan. "A ideia seria deixar os Estados tentarem diferentes modos de oferecer ajuda e então testar os resultados. Resumindo, mais flexibilidade em troca de mais contabilidade", disse.

Ryan explicou que os Estados que quiserem participar teriam que incorporar exigências de trabalho e limitar a duração que os beneficiados podem permanecer no programa. O progresso seria avaliado por terceiros. As métricas utilizadas para definir o sucesso passariam por avaliar quantas pessoas estão encontrando emprego, quantos estão deixando o programa de assistência e quantos estão saindo da pobreza.

Esse é o último de uma série de planos oferecidos pelos republicanos para repensar o modo como os conservadores abordam os programas de combate à pobreza, sendo muito similar à do senador republicano Marco Rubio. A diferença é que o projeto de Ryan prevê a participação voluntária dos Estados. Os dois são potenciais candidatos para as eleições presidenciais de 2016. O presidente Barack Obama também fez da desigualdade econômica um dos principais temas para o seu segundo mandato. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS