PUBLICIDADE
Notícias

Barreiras tarifárias têm que ser quebradas

00:30 | 13/07/2014
Para que o aspecto demográfico do Brics seja realmente relevante, especialistas defendem que as barreiras aduaneiras entre os países sejam revistas.

“A demografia por si só não necessariamente implicaria em um mercado consumidor em potencial se não for acompanhado de políticas de geração de renda”, questiona Sérgio Gil, professor do curso de Relações Internacionais nas Faculdades Integradas
Rio Branco.

Para Francisco Cassano, professor de Relações Internacionais e de Políticas de Comércio Exterior da Universidade Presbiteriana Mackenzie, há outros motivos para o Brics ser importante. “Eles têm competitividade. Não acredito que haja favorecimento repentino em função desse início de reunião”.

Segundo ele, as empresas brasileiras, principalmente as que possuem participação e penetração no mercado global, já instalaram filiais em outros países, como a China.

Inez Castro, professora da UFC, diz que, apesar das potencialidades econômicas do Brics, o grupo é algo muito novo e que tem interesses tanto em comum quanto divergentes. Para ela, deve haver cautela sobre a Cúpula. (Beatriz Cavalcante)

TAGS