PUBLICIDADE
Notícias

Abear envia nota ao O POVO sobre segurança na aviação

19:56 | 24/07/2014
A ABEAR, assim como toda a comunidade da aviação mundial, lamenta profundamente os episódios recentes envolvendo aeronaves comerciais no exterior. Nesse momento é importante que cada um destes eventos, cujas investigações estão ainda em fase inicial, sejam vistos pela sociedade com isenção e racionalidade. A aviação exige apurações aprofundadas e concludentes. Entretanto, as causas e circunstâncias de cada um deles são particulares e não permitem inferências para outras empresas ou regiões do globo. O curto período de tempo dentro do qual ocorreram é uma triste fatalidade que foge da normalidade. A aviação continua sendo o meio mais seguro de transporte e atravessa, estatisticamente, um dos períodos mais seguros da história.

No Brasil, a ABEAR reforça que a segurança operacional é condição primordial. A frota das companhias brasileiras é uma das mais jovens e modernas do mundo, com pouco mais de seis anos de idade na média. A regulamentação do setor está concebida segundo as recomendações da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), referência em todo o mundo. É permanente o investimento em treinamentos e em pesquisa para melhoria das operações e desenvolvimento tecnológico. As empresas aéreas atuam junto aos órgãos reguladores e à aeronáutica buscando a constante ampliação da segurança de voo. Adicionalmente, as companhias aderem voluntariamente a processos de auditoria, que verificam milhares de parâmetros e procedimentos, e que garantem padrões ainda mais elevados de segurança.

O último acidente com vítimas no país aconteceu em 2011, quase cinco anos após o registro anterior, em 2007. Em 2012 e 2013, a aviação comercial no Brasil transportou mais de 220 milhões de passageiros em aproximadamente 2,2 milhões decolagens domésticas e internacionais, sem qualquer fatalidade.

TAGS