PUBLICIDADE
Notícias

Correção: Bolsas de NY fecham em baixa

18:00 | 26/06/2014
A nota enviada anteriormente contém uma incorreção. Os pedidos de auxílio-desemprego caíram para 312 mil e a previsão era de 310 mil solicitações, não o contrário como informado. Segue o texto corrigido:

As bolsas de Nova York fecharam em baixa nesta quinta-feira, 26, com os investidores avaliando as perspectivas para o crescimento da economia dos EUA nos próximos trimestres. Além disso, operadores disseram que os movimentos foram guiados por ajustes em carteiras diante da aproximação do fim do trimestre.

O índice Dow Jones fechou com queda de 21,38 pontos, ou 0,13%, aos 16.846,13 pontos. Nasdaq caiu 0,71 pontos, ou 0,02%, para 4.379,05 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 2,31 pontos, ou 0,12%, para 1.957,22 pontos.

Na primeira meia hora de sessão o índice Dow Jones chegou a cair mais de 120 pontos. Segundo operadores, a liquidação pareceu ser resultado da ação de um ou mais investidores institucionais que retiraram dinheiro de ações para ajustar carteiras antes do fim do trimestre. "Muitos fluxos de operações são institucionais", disse Jeff Yu, diretor de operações com derivativos de ações do UBS. "Isso é típico de fim de trimestre", comentou.

Alguns investidores também mostraram menor confiança em uma aceleração do crescimento da economia dos EUA no segundo semestre deste ano depois que dados revelarem que os gastos com consumo dos norte-americanos cresceram metade do previsto em maio. A notícia veio um dia depois de uma revisão para baixo no desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) do país no primeiro trimestre.

"No terceiro e quarto trimestres, nós devemos ver forte crescimento, mas qualquer coisa que coloque isso em dúvida será um problema", disse David Donabedian, diretor de investimentos da Atlantic Trust.

Os gastos com consumo pessoal subiram 0,2% em maio, abaixo da previsão de alta de 0,4%. A renda pessoal veio em linha com as estimativas, enquanto o índice de preços dos gastos com consumo pessoal (PCE, na sigla em inglês) subiu 1,8% em base anual. O número de pedidos de auxílio-desemprego, que caiu para 312 mil, também ficou perto da projeção de 310 mil.

No noticiário corporativo, a fabricante de câmeras de vídeo GoPro disparou 30,58% em seu primeiro dia de negociação nas Bolsa de Nova York. As ações da empresa foram vendidas por US$ 24 cada na oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), que era o teto da faixa de preço esperada.

Bed Bath Beyond, por outro lado, caiu 7,22% depois de anunciar lucro e receita decepcionantes em seu primeiro trimestre fiscal ontem à noite e apresentar perspectivas fracas para os ganhos no segundo trimestre. Alcoa teve alta de 2,68% após revelar um acordo para comprar a fabricante de peças aeroespaciais Firth Rixson por US$ 2,85 bilhões em dinheiro e ações. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS