PUBLICIDADE
Notícias

Rosenberg: serviços sobem 0,44% no IPCA de abril

12:00 | 09/05/2014
O grupo Serviços apresentou alta de 0,44% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril, conforme os cálculos da Rosenberg & Associados. O comportamento do grupo veio dentro das expectativas dos economistas consultados pelo AE Projeções, que esperavam variação de 0,42% a 0,66%. A mediana ficou em 0,51%. No IPCA de março, o conjunto dos preços apresentou aumento de 1,09%.

Difusão

O indicador de difusão do IPCA de abril alcançou a marca de 69,6% de acordo com cálculo realizado pela Rosenberg. O resultado do indicador de difusão, que representa o porcentual de preços de itens em alta do IPCA, ficou abaixo do observado em março, de 71,2%.

Preços livres

Os preços livres no IPCA de abril ficaram abaixo das previsões dos economistas do mercado financeiro e mostraram alta menos intensa que a observada em março, no âmbito do indicador de inflação do IBGE. Segundo os cálculos da Rosenberg, os preços deste conjunto de itens apresentaram variação positiva média de 0,64%.

Levantamento feito pelo AE Projeções com economistas havia mostrado que as estimativas iam de 0,75% a 0,86%, com mediana de 0,80%. Em março, os preços livres subiram 1,20%. Quanto aos preços administrados, a consultoria calculou alta de 0,77% no IPCA de abril ante o resultado efetivo de -0,02% do IPCA de março. O número ficou em linha com as previsões dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que esperavam alta entre 0,70% e 0,85%, com mediana de 0,78%.

Serviços

A despeito de ter apresentado desaceleração significativa de um mês para outro (de 1,20% para 0,64%), a taxa acumulada em 12 meses de Serviços teve um alívio bem mais moderado. Segundo a Votorantim Corretora, o grupo acumulou ganhos de 8,99% no período terminado em abril, depois de uma inflação acumulada de 9,09%.

Na mesma base de comparação, os preços livres avançaram a 7,06% em relação a um aumento de 7,01% no acumulado em 12 meses até abril, conforme a corretora. Já em relação aos preços administrados houve aceleração. Esses preços acumularam ganhos de 3,77% no acumulado em 12 meses até abril, após 3,41% em 12 meses encerrados em março.

TAGS