PUBLICIDADE
Notícias

Índice de Serviços da Fipe sobe 0,27% em abril

18:50 | 06/05/2014
O Índice Geral de Serviços (IGS) apresentou taxa de 0,27% em abril na cidade de São Paulo, segundo divulgação realizada nesta terça-feira, 6, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). A inflação apresentada pelo indicador ficou pouco abaixo da taxa de 0,30% de março. No acumulado de 12 meses até abril, o IGS apresentou variação positiva de 5,44%. Entre janeiro e abril de 2014, o índice acumulou alta de 2,37%.

A elevação mensal captada pelo IGS em abril ficou bem abaixo da registrada pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), o mais tradicional da Fipe, que apresentou inflação de 0,53% ante taxa de 0,74% em março. Nos últimos 12 meses, a inflação geral paulistana foi de 5,20%. Nos primeiros quatro meses de 2014, foi de 2,76%.

Explicação importante da Fipe para a diferença entre o IGS e o IPC em abril é que o indicador mais tradicional da Fipe foi bastante pressionado por uma parte do grupo Alimentação que não integra o IGS: a de alimentos no domicílio, que contém, por exemplo, itens industrializados e semielaborados. O índice de Serviços capta apenas a parte de Alimentação Fora do Domicílio, que subiu 1,54% no quarto mês de 2014 ante 0,81% em março. No IPC, a Alimentação como um todo subiu 1,23% ante 2,00% e gerou um peso maior para o indicador geral.

Outra parte do IPC que não faz parte do IGS e que subiu bem em abril foi a de remédios. Este segmento, que foi influenciado por reajuste recente, subiu 2,26% ante aumento de 0,45% em março, com comportamento decisivo para fazer o grupo Saúde, no IPC, avançar 1,15% ante 0,50%. No IGS, o mesmo grupo apresentou alta de 0,67% ante 0,58%.

Quanto aos demais grupos pesquisados no IGS, o de Habitação, com alívios gerados por tarifas públicas, recuou 0,09% em abril ante variação zero em março; o grupo Transportes mostrou alta de 0,30% ante elevação de 0,48%; o de Despesas Pessoais avançou 0,86% ante 0,98%; e Educação apresentou variação positiva de 0,03% contra aumento anterior de 0,02%.

TAGS