PUBLICIDADE
Notícias

Estudo de apoio a setor automotivo é normal, diz Hereda

12:40 | 02/05/2014
O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, afirmou hoje que é natural que o governo realize estudos para estabelecer medidas de estímulo à oferta de crédito a veículos. O banco porém, conforme ele, não foi chamado para o debate. "O governo avalia as condições da economia como um todo. O setor automobilístico é super importante e, portanto, é natural qualquer estudo a respeito", afirmou ele, em coletiva de imprensa, nesta manhã.

O governo prepara medidas para destravar os financiamentos para aquisição de veículos no mercado doméstico, conforme antecipou o Broadcast na semana passada. Segundo fontes, o governo pode facilitar o crédito para operações de até 60 meses, nas quais os bancos têm de provisionar 75% do valor dos financiamentos. O governo pode flexibilizar essa exigência por meio do Conselho Monetário Nacional (CMN) e ainda facilitar a retomada dos veículos pelos bancos em caso de inadimplência e estímulos para a exigência de um pagamento menor como entrada na aquisição do automóvel.

A Caixa, segundo Hereda, vai continuar a ofertar crédito para veículos para a sua base de clientes, uma vez que o risco é menor já que o perfil e o histórico já são conhecidos pelo banco. Recentemente, o banco anunciou em parceria com o Pan (ex-Panamericano) para ofertar crédito a veículos. "Temos apenas 10% da carteira de crédito a veículos do mercado e a parceria com o Pan é importante", afirmou ele.

A Caixa financiou no ano passado a compra de mais de 98 mil veículos, considerando apenas as operações feitas nas agências. Somando com os contratos firmados pelo Banco Pan, a carteira destinada a este fim ultrapassou os R$ 8,6 bilhões em 2013.

TAGS