PUBLICIDADE
Notícias

Usinas eólicas são fiscalizadas pela Arce

09:55 | 23/04/2014

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce) fiscaliza, no período de 23 a 25 de abril, as usinas eólicas Prainha e Taíba. Já nos dias 28 e 29, será fiscalizada as a usina Foz do Rio Choró. Estarão à frente dos trabalhos os analistas de regulação Deleon Parente e Dickson de Araújo que verificarão as condições de conservação, operação e segurança das geradoras de energia elétrica. As referidas usinas são de propriedade das empresas CPFL Energias Renováveis S.A (Foz Rio Choró) e Wobben Wind Power Industria e Comércio Ltda. (Prainha e Taíba), que estão em operação comercial desde o ano de 2010.

Segundo Deleon Parente, que coordenará os trabalhos, todas as atividades acontecerão em horário comercial. Na ação serão verificados, ainda, a licença ambiental de operação e laudo do corpo de bombeiros; diagrama unifilar e ficha técnica atuais; histórico da geração de energia elétrica; sistemas de proteção contra incêndio; limpeza, organização e sinalização de segurança, além do nível de conservação das estruturas e dos equipamentos da subestação.

Outros pontos importantes que também passarão pelo crivo dos analistas são os manuais de operação e de manutenção; geração de energia elétrica instantânea; quantitativo e formação da equipe de profissionais; existência de registro de ocorrência e boletim diário de operação; conservação, limpeza, sistema de medição, segurança (aterramento, cerca de proteção e sinalização) e as características técnicas da linha de transmissão de interesse restrito.

Ainda de acordo com o analista Deleon Parente, a Arce espera, por meio dessa ação, confirmar se a geração de energia elétrica destas usinas estão de acordo com os padrões e quantidades estabelecidos em normas e contratos. Ele adianta que o objetivo é “garantir, dentro do escopo de atuação da agência, o suprimento de energia elétrica adequado, principalmente em um momento conjuntural delicado, quando os principais reservatórios das usinas hidroelétricas, base de geração brasileira, estão com níveis aquém do desejado”.

Redação O POVO Online

TAGS