PUBLICIDADE
Notícias

Indústria de cerveja acha difícil absorver aumento

16:40 | 01/04/2014
A indústria nacional de cerveja vai ter dificuldades para absorver o reajuste no redutor que define a tributação de IPI, PIS e Cofins para a bebida, em vigor a partir desta terça-feira, 1º, dadas as fortes pressões de custo incidentes sobre o setor, avalia a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), entidade que reúne as quatro maiores empresas do setor (Ambev, grupo Petrópolis, Brasil Kirin e Heineken). "A CervBrasil vê com preocupação a decisão do governo", ressaltou a associação, em nota.

A entidade lembrou que, somente nos últimos dois anos, a carga tributária de bebidas frias subiu mais de 20%, "o que representa variação superior a oito pontos porcentuais em relação à inflação do período". E ressaltou que, no mesmo período, as companhias do segmento de bebidas frias realizaram aportes superiores a R$ 15 bilhões no País. "Apesar dessa medida, a indústria mantém seu compromisso com o desenvolvimento nacional e continuará o diálogo com o governo no sentido de garantir o crescimento do mercado, beneficiando assim o consumidor", finalizou.

TAGS