PUBLICIDADE
Notícias

Fazenda: sem alta em bebidas viriam outras medidas

15:00 | 01/04/2014
O secretário executivo adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, disse nesta terça-feira, 1º, que a mudança no redutor da tributação das bebidas estava prevista e o governo julgou oportuno mantê-la. "Se não fizéssemos o aumento previsto, teríamos que compensar essa arrecadação com outras medidas", explicou. Segundo ele, a projeção de arrecadação adicional de R$ 200 milhões com a medida considera as vendas de todo o ano, inclusive na Copa.

Oliveira se corrigiu e confirmou que há um nova mudança de multiplicador programada para outubro deste ano. Segundo ele, na ocasião os preços dos refrigerantes também serão impactados. A alteração publicada hoje no Diário Oficial da União atinge cervejas, refrescos, isotônicos e energéticos e deve ter um impacto de R$ 0,01 no preço de cada embalagem.

TAGS