PUBLICIDADE
Notícias

Diretor do BC dos EUA elogia política monetária

23:10 | 09/04/2014
O diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) Daniel Tarullo disse que as políticas monetárias não convencionais têm sido "essenciais" para produzir a recuperação moderada da economia dos EUA. Tarullo possui poder de voto nas decisões de política monetária.

Ainda que essas políticas não tenham criado a recuperação que todos preferiam, Tarullo disse que isso não diminui a importância delas. Durante sessão de perguntas e respostas em uma conferência organizada pelo Levy Institute of Bard College, o diretor disse que há "muitas evidências demonstrativas" de que os esforços do Fed ajudaram a melhorar a atividade em setores sensíveis às taxas de juros.

Ele também disse que o crescimento econômico dos EUA "agora parece razoavelmente bem fundamentado para o futuro". Ele lembrou que uma forte maioria das projeções mostra a aceleração do Produto Interno Bruto (PIB) no decorrer do ano.

Antes, em texto preparado para o evento, Tarullo reforçou que os formuladores de política devem proceder com cautela ao julgar as pressões inflacionárias na economia.

O diretor alertou que o Fed deveria aguardar evidências concretas de que o mercado de trabalho apertou o suficiente para ativar pressões inflacionárias que coloquem em risco a meta da autoridade monetária. "Nós não deveríamos agir preventivamente, em antecipação a tais pressões, baseados em argumentos sobre o potencial aumento no desemprego estrutural nos últimos anos", disse.

Ele seguiu o tom dado pela presidente do Fed, Janet Yellen, e opinou que o mercado de trabalho continua bem abaixo do potencial. Tarullo não acredita que haverá um surto de crescimento nos próximos dois anos de modo a aumentar significativamente a pressão sobre os salários e elevar as expectativas inflacionárias.

O diretor do Fed também disse que o governo federal pode responder alguns dos desafios enfrentados na economia norte-americana via investimentos, especialmente de modo a ajudar "aqueles que viram sua participação na economia encolher". Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS