PUBLICIDADE
Notícias

Habitação teve 33% mais crédito em 12 meses até janeiro

11:20 | 27/02/2014
As operações de crédito direcionado para habitação no segmento pessoa física cresceram 1,8% em janeiro ante dezembro, totalizando R$ 347,716 bilhões no fim do mês passado, de acordo com o Banco Central. Em 12 meses, a expansão é de 33%. Segundo o BC, R$ 36,552 bilhões se referem a empréstimos a taxas de mercado e R$ 311,164 bilhões, a taxas reguladas.

O BC deixou de incorporar nestes dados as operações com crédito livre, por serem residuais. As operações a taxas de mercado apresentaram crescimento de 0,3% no mês e de 39% em 12 meses. Já os financiamentos a taxas reguladas avançaram 2% ante o mês anterior e 32,4% em 12 meses.

Veículos

O estoque de operações de crédito livre para compra de veículos por pessoa física subiu 0,1% em janeiro sobre fevereiro. Com isso, o total de recursos para aquisição de automóveis por esse grupo de clientes ficou em R$ 193,014 bilhões no mês passado, ante R$ 192,793 bilhões em dezembro. Em 12 meses, porém, a queda é de 0,2% no estoque dessas operações.

As concessões acumuladas em janeiro para financiamento de veículos para pessoa física somaram R$ 8,391 bilhões, o que representa uma queda de 11,3% em relação ao mês anterior (R$ 8,391 bilhões).

Média diária

A média diária de concessões de crédito livre caiu 18,5% em janeiro em relação a dezembro, para R$ 11,5 bilhões. Nos últimos 12 meses, houve alta de 8,1%. No crédito direcionado, a média caiu 41,3% de dezembro para janeiro. Em doze meses, há um crescimento de 27,7%. Essa média de concessões estava R$ 1,7 bilhão no fim de janeiro.

Quando se junta o crédito livre mais o direcionado, a queda é de 22,4% em janeiro, com alta de 10,5% ao longo dos últimos 12 meses. O total das concessões diários ficou em R$ 13,2 bilhões ao final de janeiro.

Bancos

Os bancos públicos iniciaram 2014 puxando, novamente, o aumento do estoque de crédito. O avanço foi de 0,8% ante dezembro, para R$ 1,402 trilhão. Entre os bancos privados nacionais, entretanto, houve queda de 0,3%, para R$ 899 bilhões. Nas instituições estrangeiras, o recuo foi de 1,5%, para R$ 415 bilhões. Em 12 meses até janeiro, os bancos oficiais tiveram aumento de 22,9% enquanto os privados cresceram em proporções menores, de 6,8% para os nacionais e 8,6% para os estrangeiros.

A inadimplência ficou estável nos públicos em relação a dezembro de 2013, em 1,8%. Nos privados nacionais também ficou no mesmo patamar do fim do ano passado, em 4,3%. Nos estrangeiros, passou de 4,1% para 4,2% no mesmo período. As provisões se mantiveram em 3,7% nos públicos e em 6,5% nos nacionais privados. Houve aumento das provisões nos estrangeiros, que passou de 5,9% para 6,1%.

Os financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para empresas cresceram 1,5% em janeiro na comparação com dezembro, para R$ 522,362 bilhões, informou o BC. Em 12 meses, o aumento do estoque foi de 16,5%. Em janeiro, houve avanço de 1% nas linhas de capital de giro, 1,5% no financiamento ao investimento e 2,6% nas modalidades para o setor rural por parte do banco de desenvolvimento. Para pessoas físicas, o crédito do BNDES avançou 4,4% em janeiro, para R$ 38,697 bilhões.

TAGS