PUBLICIDADE
Notícias

Ata revê percepção de expansionismo da política fiscal

09:42 | 05/09/2013
A ata do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada nesta quinta-feira, 5, pelo Banco Central, trouxe uma importante mudança na avaliação do colegiado a respeito dos impactos da política fiscal. No documento anterior, a avaliação do Copom era a de que as variáveis fiscais apontavam para um balanço do setor público "em posição expansionista". Desta vez, criam-se condições para que, no horizonte relevante para a política monetária, o balanço do setor público se desloque para a zona de neutralidade.

"O Comitê nota ainda que a geração de superávits primários compatíveis com as hipóteses de trabalho contempladas nas projeções de inflação, além de contribuir para arrefecer o descompasso entre as taxas de crescimento da demanda e da oferta, solidifica a tendência de redução da razão dívida pública sobre produto e a percepção positiva sobre o ambiente macroeconômico no médio e no longo prazo", trouxe o documento.

A ata retirou a percepção de uma política fiscal expansionista. Também revela que manteve como seu indicador fiscal o superávit primário estrutural que deriva das trajetórias de superávit primário para 2013, conforme parâmetros estabelecidos na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deste ano. Para 2014, conforme parâmetros constantes do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO)/2014.

TAGS