PUBLICIDADE
Notícias

Reis Velloso defende novo ajuste estrutural no País

21:03 | 13/05/2013
O ex-ministro do Planejamento João Paulo dos Reis Velloso defendeu na abertura do XXV Fórum Nacional, no Rio, um novo ajuste estrutural no País, elevando a taxa de investimento para 22% do Produto Interno Bruto (PIB) e transformando o atual cenário de crise econômica global em oportunidades.

Segundo o ex-ministro, o País já fez isso no período da Grande Depressão dos anos 1930 e na reação à crise do petróleo, a partir de 1973. "Estamos em outro momento em que devemos transformar crise em oportunidade, por causa desse �PIBinho� que temos hoje." A proposta se baseia em cinco pilares: transformação da educação (com um novo modelo de financiamento para universidades federais); transição para a economia do conhecimento; avanço tecnológico e fim das barreiras de exportação à indústria; inovação na cadeia produtiva; e mobilização pela competitividade.

O ex-ministro e idealizador do fórum destacou a importância de um salto na logística e infraestrutura nacional, no momento em que o governo aguarda a aprovação da MP dos Portos no Congresso. Reis Velloso frisou a importância de haver taxas internas de retorno (TIR) atrativas ao setor privado nas concessões de rodovias, ferrovias e portos.

"O Brasil agora acordou para isso, porque nossa infraestrutura de logística estava uma calamidade, mas é preciso que, em se fazendo concessões, se dê boa remuneração para quem fica com elas, se não, não vai funcionar", afirmou Reis Velloso. Segundo Reis Velloso, entre os fundamentos macroeconômicos para estabelecer um processo de desenvolvimento no Brasil está o trinômio câmbio-inflação-ajuste fiscal permanente. Além disso, o ex-ministro aponta que a meta da taxa de investimento deve saltar dos atuais 17% a 18% do PIB, para 22% a partir de 2015.

TAGS