PUBLICIDADE
Notícias

No Nordeste, a farinha de mandioca é a vilã da inflação

15:27 | 10/04/2013
No Nordeste, o vilão da inflação em março não foi o tomate e sim a farinha de mandioca. O quilo da farinha é encontrado agora nos supermercados das capitais nordestinas a R$ 9, quando no final do ano passado não passava de R$ 3. O preço triplicou devido à seca na região, que prejudicou sensivelmente o cultivo de mandioca. A produção caiu 70%.

Derivados do produto, como a tapioca e a paçoca, sofreram aumentos superiores a 150%. A tapioca comum (pequena, redonda e sem recheio) saiu de R$ 0,50 para R$ 1,30 em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. Caucaia tem uma central de tapioqueiras, que vende seus produtos no caminho das praias de Cumbuco, Icaraí, Pacheco, Iparana, Tabuba, Pecém, Lagoinha, Paracuru, Baleia e Jericoacoara.

As tapiocas recheadas com queijo, manteiga, carne e camarão tiveram um aumento de 200%. Em Caucaia, elas saíram de R$ 1 em novembro do ano passado para R$ 3 agora. O detalhe é que são tapiocas menores (forma de 100 gramas). As maiores (formas de 300 gramas) chegam a R$ 10, uma alta de 150% em relação ao ano passado, quando a seca ainda não tinha atingido fortemente a produção de mandioca. Em Itapajé, tradicional centro cearense de produção de paçoca, uma porção de meio quilo da iguaria agora não sai por menos de R$ 15,00, quando em 2012 era vendida a R$ 6,00.

A tapioqueira de Caucaia, Maria das Graças, reclama do preço da goma. "Estamos comprando o quilo da goma a mais de R$ 7 no mão do produtor, quando no ano passado não passava de R$ 3 reais. O jeito é repassar esta alta para o consumidor que tem reclamado bastante e diminuído a quantidade comprada. Se antes comparava dez tapiocas, agora leva apenas a metade", constata Graças, que sentiu uma queda nas vendas de 50%.

Os turistas também reclamam. Para eles, o jeito foi reduzir o consumo. Os consumidores cearenses não deixaram de comprar a farinha, a tapioca e a paçoca, mas em menor quantidade. "Eu levava para casa até cinco quilos de farinha por mês, mas agora só levo dois quilos", revela José Fernandes Rodrigues.

TAGS