PUBLICIDADE
Notícias

Redução na conta só deve ser percebida a partir de 25 de fevereiro

De acordo com a Companhia de Energia do Ceará (Coelce), neste primeiro mês de vigência da regulamentação a conta será proporcional. Apenas leituras ocorridas a partir de 24 de fevereiro sentirão a redução integral de 18,05%

18:00 | 28/01/2013
NULL
NULL
A redução da conta de energia só será percebida de forma integral a partir de 25 de fevereiro. Foi o que informou ontem, 28, a Companhia de Energia do Ceará (Coelce). De acordo com a empresa, esse seria o dia em que o ciclo de faturamento estaria completo. Por meio de nota, a companhia afirma que as faturas impressas a partir do dia 24 já estão sendo emitidas com o valor das novas tarifas, reduzidas em 18,05% aos consumidores residenciais.

Em seu primeiro mês de vigência, tendo como base a regulamentação, a conta será proporcional. A Coelce explica que aos clientes com contas faturadas até 23 de janeiro, a cobrança será medida com base na tarifa antiga e de 24 de janeiro a 10 de fevereiro com a tarifa nova. “Já as leituras ocorridas a partir de 24 de fevereiro sentirão a redução integral de 18,05%”, esclarece a Coelce.

Ainda de acordo com a empresa, o seu sistema de faturamento estaria programado para reajustar as contas com as novas tarifas de forma automática. Para Jurandir Picanço, Consultor de energia da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), levando em consideração os valores que os consumidores do grupo B (consumidores residenciais e de baixa renda) terão de pagar deverão ser feitos com base na relação KWh x tarifa.

Já para os consumidores do grupo A (indústrias e grandes comércios), Jurandir menciona que o cálculo do valor da conta é feito com base no valor do KWh acrescido das demandas dessa classe de consumo que incluem os consumos da ponta (horários onde maior consumo) e fora de ponta (horários dos menores índices de consumo). De acordo com Jurandir, o reajuste para essas classes de consumo deve ser, em termos gerais, da ordem de 22%, uma vez que os valores, segundo ele, devem variar dependendo da empresa.

Tarifas
Na opinião do consultor da Fiec, o Brasil se encontra bem em relação ao resto do mundo quando o assunto é energia. O mesmo, segundo ele, ainda não pode se dizer em relação aos preços das tarifas cobradas. Para ele, o problema ainda passa pela alta carga tributária paga pelo brasileiro. “O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é 27%. Não tem jeito de a tarifa ficar a um preço baixo com o imposto desse jeito”, contrapõe, ressaltando entretanto, que a medida beneficia tanto consumidores quanto o setor produtivo.

A redução no valor da energia foi anunciada pelo governo no último dia 24 e já passou a valer a partir da referida data. A medida é resultado da Lei nº 12.783/2013, que possibilitou a renovação das concessões de transmissão e geração de energia estimadas para se vencer em 2017 e das medidas provisórias 591/2012 e 605/2013.

Serviço:
Companhia Energética do Ceará (Coelce)
Endereço: Rua Dona Leopoldina, 1518, Centro-Fortaleza
CEP: 60110-001
Telefone: 0800 285 0196

Para mais informações sobre o reajuste no valor da energia, entre no site da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel): http://www.aneel.gov.br/


Redação O POVO Online

TAGS