PUBLICIDADE
Notícias

Índice de Preços ao Produtor fecha 2012 em 7,16%

O índice foi superior ao acumulado nos 12 meses anteriores, que ficou em 6,84%

15:03 | 30/01/2013

O índice de preços ao Consumidor (IPP) variou 30% em dezembro em relação a outubro e novembro de 2012, cujo percentual foi de 0,27%. Já o indicador acumulado em 2012 chegou a 7,16%. O índice foi superior ao acumulado nos 12 meses anteriores, que ficou em 6,84%. Os números fazem parte do levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançado nesta quarta-feira, 30.

Das 23 atividades pesquisadas, 16 apresentaram alta nos preços. Tendo as maiores variações ocorrido no segmento de perfumaria, sabões e produtos de limpeza (1,85%), fumo (1,49%) e papel e celulose (1,22%). Já em relação ao indicador acumulado no ano, as atividades com maior variação percentual encontram-se: fumo (18,25%), alimentos (14,57%), papel e celulose (12,57%) e bebidas (12,00%).

Entre os 11 setores que tiveram maior influência nos resultados do IPP entre 2010 e 2012, o destaque, segundo o estudo, foram para os setores de alimentos, refino de petróleo e produtos de álcool e outros químicos. Com alto peso no cálculo do IPP, suas contribuições foram de 42,22%. Na indústria têxtil, os preços aumentaram em 2010 devido ao aumento do algodão no mercado internacional.

Bebidas
Pelo segundo mês consecutivo o setor de bebidas apresentou queda de preços. No entanto, mesmo com os resultados de -0,64% em dezembro de 2012 e -0,42% em novembro de 2012, o setor obteve a quarta maior variação da história (12,0%). Já o setor de metalurgia apresentou, em dezembro de 2012, variação positiva em comparação com o mês anterior (0,55%) fazendo com que a variação no ano ficasse em 1,22%.

O IPP mede a evolução dos preços de produtos nas próprias fábricas, sem impostos e fretes, de 23 setores da indústria da transformação. Nesse sentido, o IPP analisa em 1.400 empresas os preços recebidos pelo produtor. De acordo com o IBGE, são coletados cerca de 5.000 preços mensalmente.

 

Redação O POVO Online

TAGS