PUBLICIDADE
Notícias

Construção civil fechou 42,7 postos em novembro

11:33 | 11/01/2013
O número de vagas no setor de construção civil no País caiu 1,25% em novembro ante outubro, com o fechamento de 42,7 mil postos de trabalho. A retração é superior à registrada em novembro de 2011, quando houve baixa de 0,62%, equivalente ao fechamento de 19,6 mil vagas, de acordo com pesquisa divulgada, nesta sexta-feira, pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV).

No acumulado entre janeiro e novembro de 2012, o número de vagas no setor aumentou 6,22% com a criação de 197,5 mil postos em todo o País. Nos últimos 12 meses encerrados em novembro, o emprego também se manteve positivo, com alta de 3,49%, equivalente a 113,6 mil novas vagas.

Com o resultado, o setor de construção empregava até o final de novembro 3,371 milhões de trabalhadores com carteira assinada no País. O número é 6,3% maior do que no mesmo período do ano anterior. Desse total, aproximadamente 1,695 milhão estava no Sudeste; 721,5 mil, no Nordeste; 475 mil, no Sul; 267,5 mil, no Centro-Oeste e 212 mil, no Norte.

A queda do emprego no fim do ano já era esperada, mas a baixa mais acentuada deixou em alerta o presidente do Sinduscon-SP, Sergio Watanabe. "Isso preocupa, porque reflete um cenário de retração dos investimentos. E denota uma provável recuperação mais lenta do emprego na construção ao longo do primeiro semestre de 2013", disse Watanabe por meio de nota. "Por isso será preciso um esforço redobrado do governo para seguir estimulando a atividade econômica em estreita articulação com a iniciativa privada", defendeu.

São Paulo

No Estado de São Paulo, o número de vagas na construção caiu 0,99% em novembro, com o fechamento de 8,5 mil postos. O desempenho representa uma piora em relação a igual período do ano anterior, quando foram fechadas 5,5 mil vagas, número equivalente a uma retração de 0,68%.

No acumulado de 2012, também até novembro, o nível de emprego apresentou alta de 4,2%, com a contratação de 34,2 mil trabalhadores no Estado. Já o volume de vagas em 12 meses mostrou crescimento de 2,46%, com 20,4 mil novas vagas.

TAGS