PUBLICIDADE
Notícias

Clientes continuam sendo as principais vítimas de mortes nos bancos

O Ceará apresentou quarto maior número de pessoas assassinadas em agências bancárias em 2012

19:11 | 10/01/2013

Durante o ano de 2012 o Ceará registrou o quarto maior número de mortes em agências bancários, segundo levantamento feito pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e divulgado nesta quinta-feira,10. De acordo com o estudo, os clientes continuam sendo as principais vítimas em assaltos envolvendo bancos. Somente em 2012, 33 pessoas foram mortas contra 30 em 2011.

Comparando o índice de ocorrência no Ceará entre 2011 e 2012, houve um aumento de 6,2% onde o número de casos passou de um para cinco nos respectivos anos. De acordo com a pesquisa, 57 pessoas foram assassinadas envolvendo assaltos a bancos em 2012, o que representaria uma média de quase cinco vítimas fatais por mês. O número representa aumento de 16,3% em relação a 2011, quando foram registradas 49 mortes.

Para a Contraf, o indicativo mostra a insuficiência de investimentos dos bancos para melhorar a segurança. Segundo o presidente da entidade, Carlos Cordeiro, as mortes revelam também a fragilidade da segurança pública ante uma falta de ações de inteligência no combate à ações criminosas.

Ainda segundo o levantamento, os crimes de “saidinhas bancárias” lideram as ocorrências e causaram 30 mortes (53%) dos casos. Para Cordeiro, esse crime tem início dentro dos bancos e uma das formas de combate-lo é evitar a ação dos olheiros na hora do saque. A proibição do uso de celulares, para ele, é ineficaz, uma vez não impede a visualização nas cabines.

Gênero das vítimas
A pesquisa revela que os homens são os que mais morrem nas ações contra os bancos. De janeiro a dezembro de 2012, 53 foram vitimados passando a representar 93% dos casos. Já a faixa etária que registrou o maior número de mortes compreende as idades entre 41 e 50 anos com 11 ocorrências (19%).

São Paulo registrou o maior número de mortes em assaltos ocorridos no sistema bancário. Em 2012 foram 15 e, em 2011, 16. Depois vem a Bahia com oito este ano contra uma em 2011; Rio de Janeiro com sete contra nove; Ceará com cinco ante uma em 2011; e Paraná com quatro, tanto em 2011 quanto em 2012.

 

Serviço:

Para acessar a pesquisa, entre no site da Contraf através do link: http://www.contrafcut.org.br/noticias.asp?CodNoticia=33148

 

Redação O POVO Online

TAGS