PUBLICIDADE
Notícias

Serviços de alimentação puxaram renda no turismo em 2009

10:30 | 10/10/2012
Os serviços ligados à alimentação puxaram o avanço na geração de renda do turismo no País em 2009, segundo levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério do Turismo, e divulgado nesta quarta-feira. O valor adicionado do segmento somou R$ 38,8 bilhões, o equivalente a 37,4% do montante de 103,7 bilhões gerados pelas atividades características do turismo em 2009.

"O segmento de alimentação é mais pesado, inclui bares e restaurantes, mas também serve a não turistas", reconheceu Ricardo Moraes, gerente de Modelos e Métodos da Coordenação de Contas Nacionais do IBGE.

Na lista de maiores participações no PIB do turismo, o segundo e terceiro lugar também são atividades que servem tanto a turistas quanto a residentes. As atividades recreativas, culturais e desportivas geraram R$ 18,6 bilhões de renda em 2009, 17,9% do total, enquanto o transporte rodoviário teve valor adicionado de R$ 18,0 bilhões, 17,4% do total do turismo. "Parte do crescimento dessas atividades pode ter sido puxada por um aumento da demanda de residentes mesmo", disse Moraes.

Entretanto, atividades tipicamente ligadas ao turismo, como o transporte aéreo e agências e organizadores de viagens registraram crescimento expressivo. Na passagem de 2008 para 2009, apesar da crise internacional, o valor adicionado do transporte aéreo no País avançou 2,5%, enquanto a geração de renda das atividades de agências e organizadores de viagens teve expansão de 4,2%.

"Quem viajou para fora do País não vai aparecer aqui no estudo, só os brasileiros e estrangeiros que fizeram turismo aqui mesmo", explicou o gerente do IBGE. Os serviços de alojamento permaneceram estáveis entre 2008 e 2009, notou o instituto, no levantamento intitulado "Economia do Turismo, uma perspectiva macroeconômica 2003-2009".

TAGS