PUBLICIDADE
Notícias

Ceará tem segunda maior queda no emprego industrial

11:42 | 10/10/2012

O Ceará continua a trajetória de queda na indústria. No emprego industrial no mês de agosto, o Estado aparece como segundo com maior queda, atrás de São Paulo, no acumulado do ano (-2,8%) e nos últimos 12 meses (-2,7%). No mês, a queda no estado foi de 1,5%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No índice acumulado nos oito primeiros meses de 2012 o emprego industrial permaneceu em queda (-1,4%), com taxas negativas em onze dos quatorze locais e em treze dos dezoito setores investigados. Entre os locais, São Paulo (-3,2%) apontou o principal impacto negativo no total da indústria, vindo a seguir Ceará       (-2,8%). Outras retrações foram observadas na Região Nordeste (-2,2%), Santa Catarina (-1,5%), , Rio Grande do Sul (-1,0%) e Bahia (-2,6%). Por outro lado, Paraná (2,8%) e Minas Gerais (1,0%) exerceram as maiores pressões positivas.

Setorialmente, as contribuições negativas mais relevantes sobre a média nacional vieram de vestuário (-8,3%), calçados e couro (-6,3%), produtos de metal (-4,4%), têxtil (-5,5%), papel e gráfica (-3,9%), madeira (-8,5%) e borracha e plástico (-2,9%), enquanto os setores de alimentos e bebidas (3,8%), máquinas e equipamentos (1,7%) e indústrias extrativas (4,0%) responderam pelas principais influências positivas.

O número de horas pagas aos trabalhadores da indústria, já descontadas as influências sazonais, repetiu em agosto de 2012  (0,0%) o patamar do mês imediatamente anterior. Vale destacar que o resultado do mês de julho, acréscimo de 0,3%, interrompeu quatro meses de taxas negativas consecutivas que acumularam perda de 2,8%.

Ainda na série com ajuste sazonal, o índice de média móvel trimestral também repetiu no trimestre encerrado em agosto (0,0%) o patamar do mês anterior, após registrar comportamento predominantemente  negativo presente desde abril último.

Redação O POVO Online

TAGS