PUBLICIDADE
Notícias

Com voto nominal, BC copia norma dos EUA e Inglaterra

19:10 | 16/05/2012
A mudança no regulamento do funcionamento do Comitê de Política Monetária (Copom) faz com que o Banco Central do Brasil passe a adotar procedimento semelhante ao usado nas mais tradicionais autoridades monetárias do planeta, como nos Estados Unidos e Inglaterra. A partir da próxima decisão sobre o juro brasileiro, em 30 de maio, os votos dos diretores do BC serão conhecidos nominalmente no comunicado distribuído após a decisão.

No Federal Reserve, os comunicados distribuídos após as decisões do comitê de política monetária citam o voto de cada um dos membros. Em 25 de abril, por exemplo, a instituição decidiu manter o juro básico entre 0% e 0,25%. Além da manutenção da taxa neste patamar, o grupo citou a perspectiva "de níveis baixos para a taxa" pelo menos até 2014.

O comunicado distribuído após a decisão dizia que a decisão foi tomada por nove votos a favor e um contra. Entre os que votaram a favor, estavam o presidente Ben Bernanke e o vice-presidente William Dudley. O único que votou contra foi Jeffrey Lacker que, segundo o documento, não prevê que as condições econômicas garantirão níveis excepcionalmente baixos dos juros até o fim de 2014.

No Banco da Inglaterra, as decisões também são nominais e detalhadas nos documentos distribuídos pela instituição. Lá, além dos votos para o rumo do juro básico da economia, são detalhadas outras medidas como a estratégia de compra de ativos ou "quantitative easing", conhecido com QE.

TAGS