PUBLICIDADE
Curiosidades
alarme falso

Mulher diagnosticada com câncer descobre que teve somente reação à tatuagem

Ela tinha uma tatuagem cobrindo todas as costas, feita ainda na adolescência e outra com mais de dois centímetros, feita no ombro tempos depois

22:22 | 03/10/2017

(Foto: Michael Deschenes/Divulgação)

Uma mulher de 30 anos, que teve um linfoma detectado - câncer no sistema linfático-, percebeu que o diagnótico não passava de um engano. Na verdade, o que ela tinha era uma reação do corpo à tinta de uma tatuagem feita há mais de 15 anos. O caso aconteceu em Sidney, na Austrália. No Brasil, por exemplo, este câncer atinge 150 mil pessoas por ano. As informações são do Diário de Pernambuco.

O equívoco no diagnóstico foi notado quando os médicos retiraram um dos nódulos linfáticos da mulher e viram resquícios de tinta através de análise realizada com microscópio. O médico do centro de dermatologia do Hospital Universitário de Vanderbilt, Bill Stebbins, explica que a pele tem diversas células imunológicas, que atuam na sua proteção. Ele pensa que, na tinta, provavelmente foi encontrada uma substância desconhecida, que foram até os linfonodos por anos.

A paciente não teve a identidade revelada. Ela tinha uma tatuagem cobrindo todas as costas, feita ainda na adolescência e outra com mais de dois centímetros, feita no ombro tempos depois. Embora as tatuagens tenham relação com o inchaço nos gânglios linfáticos dela e por outras resultando em reações alérgicas de menor proporção, os médicos não sabem qual a frequência um caso igual pode acontecer. Em entrevista ao canal estadunidense CNN, o médico Christian Bryant afirmou que a maioria das pessoas não tem problemas ao fazerem tatuagem.

Os nódulos da paciente encolheram em poucas semanas do acontecido.

Redação O POVO Online