PUBLICIDADE
Curiosidades
1º de outubro

Dia Mundial do Vegetarianismo: entenda esse estilo de vida

16:02 | 01/10/2017

A dieta vegetariana difere da dieta onívora – em que a base da alimentação são os vegetais e animais – em vários aspectos. De acordo com a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), o vegetariano pode ou não ingerir alimentos derivados de animais. Tanto é que há subdivisões no grupo, como as dietas vegana, a lacto-vegetariana, a ovo-lacto-vegetariana, a ovo-vegetariana, a crudívora e a frugívora.

Segundo o coordenador jurídico da SVB, Ulisses Borges, em 2013, 8% a 9% dos brasileiros se declararam vegetarianos em pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia de Estatística (IBGE). Dados do Instituto Ipsos – empresa de pesquisa e de inteligência de mercado – apontam que 28% dos brasileiros têm procurado comer menos carne. Ulisses Borges destaca que há valores éticos e filosóficos tanto para fundamentar a dieta vegetariana quanto para uma não vegetariana.

O crescimento desses tipos de dieta no Brasil acompanha uma tendência mundial. Segundo a SVB, na Europa, por exemplo, 14% de todos os novos produtos lançados em 2015 são vegetarianos ou veganos. De 2013 a 2015, o lançamento de produtos veganos cresceu 150% no continente europeu. Nos supermercados brasileiros também já é possível encontrar muitas versões veganas de produtos cárneos ou lácteos como nuggets, presuntos, quibes, coxinhas, salsichas, linguiças, sorvetes e requeijões.

Sobre os aspectos nutricionais da dieta, a nutricionista Shila Minari explica que os vegetarianos podem ter uma alimentação balanceada e saudável. “Do mesmo jeito que uma pessoa que come carne pode fazer escolhas alimentares erradas e ter problemas, pessoas vegetarianas também podem ter problemas”, alerta.

A nutricionista aconselha a inclusão de leguminosas e fontes de proteína não animal na alimentação de quem opta por esse estilo. A profissional explica que suplementos de vitamina B12 muitas vezes são necessários para os vegetarianos, uma vez que se trata da única vitamina que não é suprida com esse tipo de alimentação.

Para ter uma dieta balanceada e não compensar a falta de proteína animal com outros alimentos pobres em nutrientes, Shila aconselha acompanhamento profissional. “É importante que quem vá começar uma dieta vegetariana faça acompanhamento nutricional”, recomenda.

Agência Brasil