Eleições 2018: Facebook vai exigir cadastro de candidatos para anúncios na rede
PUBLICIDADE
Notícias


Eleições 2018: Facebook vai exigir cadastro de candidatos para anúncios na rede

Somente candidatos e partidos poderão impulsionar publicações relacionadas a política na rede social. Cadastro exige documentos e comprometimento com políticas antifraude

14:21 | 31/07/2018
NULL
NULL
[FOTO1]
O Facebook vem demonstrando preocupação com o processo eleitoral brasileiro que  ocorre em outubro. Buscando evitar interferências externas que possam influenciar nas eleições, assim como ocorreu na corrida eleitoral americana, a empresa anunciou algumas medidas de segurança que visam manter a transparência do pleito. A partir desta terça-feira 31, os candidatos que quiserem anunciar na rede social deverão realizar um cadastro na rede social.
[FOTO2]
Somente candidatos e partidos poderão impulsionar propagandas patrocinadas relacionadas a política na rede social. As publicações patrocinadas contaram com uma marcação indicando quem pagou por aquele anúncio. Essa medida evita que pessoas físicas sem qualquer relação com as candidaturas promovam conteúdos de campanhas eleitorais. Durante a eleição presidencial americana ocorrida em 2016, agentes ligados ao governo russo se utilizaram do Facebook para impulsionar fake news e influenciar a votação.

[SAIBAMAIS]Para impulsionar conteúdos na rede social, os candidatos ou partidos precisarão, enviar documentos (CPF e CNPJ), se comprometer com políticas antifraude, autenticação do Facebook e confirmar sua localização no Brasil. Uma espécie de arquivo de anúncios também será disponibilizada pela empresa. Todos os anúncios patrocinados promovidos por candidatos estarão disponíveis para que os usuários os visualizem, até mesmo aqueles que ainda não foram para o ar, incluindo informações de valores e engajamento.

De acordo com a empresa, as ações envolvendo as eleições brasileira estão sendo realizadas em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Reconhecemos a importância de trabalhar com as autoridades locais para incentivar a participação cívica nas eleições", informou o comunicado da empresa
TAGS