PUBLICIDADE
Notícias

Ubisoft lança mais um game de South Park e ele é HILÁRIO

21:24 | 17/10/2017
NULL
NULL
[FOTO1]South Park: The Fractured But Whole (ou A Fenda Que Abunda Força no Brasil), é a continuação (apesar de não utilizar o mesmo enredo) de The Stick of Truth, também da Ubisoft.

O game se trata, assim como o primeiro título, de um RPG pautado no universo South Park, como se Final Fantasy tivesse sido implantando em um episódio da série de TV. Diferentemente do primeiro jogo, inspirado em uma temática fantasiosa como Senhor dos Anéis ou Game of Thrones, The Fractured But Whole é uma “homenagem” ao mundo dos super heróis, em específico Os Vingadores e a Liga da Justiça.
 
Para resumir o enredo brevemente, e tentando evitar toda e qualquer possibilidade de spoiler, imagine que ocorreu um evento diferente na cidade de South Park, e por causa deste evento, Cartman e cia decidem investigar este ocorrido vestidos de super heróis. Cartman, obviamente, se vê como líder, enquanto todo o resto da gangue desaprova. Enquanto isso, seu personagem customizável entra no meio da confusão como a típica “criança nova do bairro” no time dos heróis de Cartman.[VIDEO2]
Fazendo comparação direta ao predecessor Stick of Truth, este novo jogo traz melhorias claras, como, por exemplo, um novo e melhorado sistema de combate e um novo sistema de customização de seu personagem. Você pode customizar as roupas do seu personagem de forma muito mais detalhada e específica, e como um bom super herói que constantemente muda de uniforme, você pode fazer o mesmo ao decorrer do jogo.
 
O sistema de combate é agora baseado em um sistema de grade, como se fosse um grande tabuleiro, onde seu personagem tanto ataca quanto move. Esse movimento, junto com o ataque, determina tanto a força do seu golpe quanto se você é atingido pelo oponente ou não, mecânica que apareceu em jogos como The Banner Saga ou Mega Man Network, do Game Boy Advance. Esse método de combate permite com que o jogo seja menos estático, e permite que você crie várias estratégias, uma vez que você não controla somente seu personagem, mas sim uma equipe inteira contra inimigos.

Por falar em inimigos, apesar da primeira metade do jogo contar com personagens convencionais do desenho como vilões, a segunda metade conta com muito mais monstros e uma mudança de tonalidade para algo ainda mais fantasioso e absurdista.
 
É impressionante o esforço da Ubisoft em fazer com que o jogo parecesse o mais fiel possível ao desenho de Trey Parker e Matt Stone, levando em conta a estratégia atual da Ubisoft em desenvolver jogos a partir de parcerias, como a Nintendo com Mario %2b Rabbids e o próprio estúdio de South Park com o primeiro jogo, Stick of Truth.
 
Enquanto isso da uma sacada no video que o pessoal do Bacon produziu:[VIDEO1] 
Entretanto nem tudo são flores e com The Fractured But Whole não é diferente. Primeiramente, o tempo de carregamento do jogo é um tanto quanto demorado, e mais notável a olhos casuais quando estamos dizendo de um jogo cujos visuais não são exatamente os mais complexos em termos de detalhes e texturas. Fora isso, o jogo contém algumas eventuais quedas bruscas na taxa de frames. Apesar disto, são falhas que podem ser consertadas por meio de patches.
 
Um outro ponto que pode ser passível de crítica, apesar da equipe do Bacontástico não concordar, ainda mais por ser tratar da nunca politicamente correta série South Park, é o de algumas decisões usadas pelos criadores do jogo para causar polêmicas, como por exemplo a utilização de uma escala de cor de pele para definir a dificuldade do jogo, ainda que tal decisão pode muito bem ser vista como uma inteligente crítica social ao racismo presente em pleno 2017, principalmente nos Estados Unidos. Chega a ser uma crítica construtiva, levando em consideração a situação atual no país norte-americano, mesmo considerando que o jogo está sendo sendo criticado por meios de comunicação mundo afora por tal decisão.
 
Deixando polêmicas de lado, The Fractured But Whole é extremamente engraçado, e na nossa opinião, o melhor jogo de South Park já feito, mais um excelente lançamento no já fantástico ano de 2017, e um forte candidato a jogo do ano, ainda mais para fãs da série.
 
 
TAGS