PUBLICIDADE
Notícias

Faca afiada

12:00 | 08/04/2017

Em meio aos esforços do Governo para reabrir mercados e proteger a carne brasileira após o estrago provocado pela repercussão das maracutaias na fiscalização flagradas pela Polícia Federal na Carne Fraca, em seis estados e no Distrito Federal, as investigações – em especial áudios comprometedores – apontam que uma nova fase da operação poderá ser deflagrada. E outra: Há mais parlamentares flagrados em lobbies.

Corte nobre
Ainda repercute mal nos corredores do Ministério da Justiça a ‘coincidência’ do flagrante do lobby do recém-nomeado ministro Osmar Serraglio na Carne Fraca.

Rua fechada
O Ministério Público pediu e a PM do Paraná já prepara esquema especial de trânsito e segurança na rua do Fórum em Curitiba onde Lula da Silva vai depor mês que vem.

Não deu
O Palácio tentou acalmar Renan com outro ministério na vindoura minirreforma (ele é padrinho de Marx Beltrão, no Turismo), mas o senador não quis conversa.

Emissário
O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, foi ao gabinete do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) e retransmitiu mensagem em duas palavras do presidente Michel Temer sobre os ataques do líder da bancada, Renan Calheiros (PMDB-AL): “Cautela e cuidado”.

Desmonte
Depois de emitirem nota na qual denunciaram o “aparelhamento” e o “desmonte de políticas culturais”, servidores do Ministério da Cultura ameaçam cruzar os braços nos próximos dias. Desde que o ministro Roberto Freire (PPS-PE) assumiu, vários órgãos da pasta funcionam em esquema de “operação tartaruga”.

“Renovado”
O ministro da Cultura faz de conta que está tudo bem na pasta que comanda sob forte resistência de servidores e entidades de artistas. “O Ministério da Cultura está sendo uma grande experiência para mim. Eu estou me sentindo renovado após uma vida toda no Parlamento”, tem tergiversado o ministro.

Pé na areia
A decisão da Justiça e vitória da AGU de retirada de bares na areia da praia do Futuro, em Fortaleza, é o pontapé para os MPs conseguirem vitórias em outras praias do Brasil.

Cerceamento
Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, o juiz Jayme Martins critica a celeridade com que o Senado analisa a proposta que pune o abuso de autoridade. Jayme ecoa o discurso de que a proposta objetiva "cercear" a atividade de juízes.

Alerta dado
No mais recente relatório do Consea, a presidente Maria Emília Lisboa Pacheco critica o que chamou de “expansão do agronegócio, com um alto nível de degradação ambiental e contaminação por agrotóxicos do solo e dos mananciais”.

Apito na tribo
Maria Pacheco afirma ainda que a violação aos direitos territoriais dos índios (Kaiowás e Guaranis) continua até hoje, e pode ser ilustrada pela “consumação de interpretações jurídicas preconceituosas e parciais em prol dos interesses econômicos locais”.

Óleo na mesa
A Tribuna da Bahia tem dado uma série de reportagens com competência, de fatos e bastidores, sobre como um escritório de advocacia de Salvador conseguiu em tempo recorde receber da Petrobras quase R$ 37 milhões em indenização para pescadores do Recôncavo, em vazamento pífio (2 mil litros de óleo) anos atrás.

CNJ
O curioso é que os peões do mar não receberam nada e o dono do escritório, André Godinho, hoje é candidato ao Conselho Nacional de Justiça.

Ponto Final
“A proposta da previdência está sendo consolidada para garantir votos
que irão aprová-la”
Do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), tentando minimizar a série de recuos do Palácio do Planalto sobre o texto da Reforma Previdência enviado ao Congresso Nacional.

TAGS