PUBLICIDADE
Notícias

Todos querem ser vice de Aécio

12:00 | 25/02/2016
O troca-troca partidário evidencia projetos de políticos que almejam chegar ao Palácio do Planalto de carona. Cinco caciques de quatro partidos se movimentam para cavarem vaga de vice na chapa de Aécio Neves (PSDB) à Presidência na eleição de 2018. O senador Ricardo Ferraço (ES) trocou o PMDB pelo tucanato; e deste ninho saiu o senador Alvaro Dias para o PV. O senador Cristovam Buarque vai para o PPS. De Salvador, surge o prefeito ACM Neto como nome do DEM. O governador tucano Marconi Perillo (GO) não descarta entrar no PSD e surgir como opção para Aécio.

Cada um por si
Todos são de partidos afinados com o PSDB. Ferraço e Marconi no PSDB também têm chances, porque no clima de cada partido por si, Aécio não descarta chapa puro-sangue.

Aécio de novo
Geraldo Alckmin, apesar de bem avaliado e no quarto mandato em São Paulo, não tem como vencer Aécio numa convenção. O mineiro controla grande maioria dos delegados.

Fui!
O PT vai perder um governador num dos maiores colégios eleitorais do País. Camilo Santana, que comanda o Ceará, aterrissa no PDT.

Cassinos al mare
Os cassinos já operam no Brasil, ou mais especificamente, na costa brasileira. Apesar de o jogo não permitido no País, as roletas, mesas de cartas e máquinas fazem a festa de milhares de turistas que embarcam nos navios em Santos e no Rio. Nos próximos meses mais de 18 transatlânticos vão fazer rotas na costa nacional, e a turma joga para valer.

Praia dá jogo
Dados nas mãos do deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) apontam que o grande lucro das operadoras de navios no Brasil vem dos cassinos a bordo. Em segundo lugar, das lojas de roupas nos minishoppings da embarcação.

Só aparência
Os sorrisos do marqueteiro João Santana e mulher ao chegarem ao aeroporto no Paraná na terça foram fachada. Durante toda a viagem de São Paulo a Curitiba a dupla manteve-se em silêncio sepulcral. Santana suava frio, contam agentes testemunhas.

Até cacique sai
Ex-presidente do PSDB paulista e ‘serrista’ de carteirinha, o deputado federal Mendes Thame se filia ao PV. Mas a ida de José Serra para o PMDB é especulação.

Anjo de Cunha
A calmaria nas galerias da Câmara dos Deputados tem as digitais de uma experiente servidora da Casa, que há meses é responsável pelo pente fino de quem sobe lá.

Grande Zé
Esse caso do policial no Rio que prendeu quadrilha ao se passar por vítima ao receber ligação do golpe do falso sequestro lembra outro, polêmico e de repercussão, vivido por ninguém menos que José Alencar em 2010. Isso mesmo, o vice-presidente.

Tu-tu-tu..
O bom velhinho estava no apartamento do Rio e atendeu ao telefone altas horas. Pensou ser sua filha aos choros, já combinava pagamento quando o bandido, desconfiado, perguntou quem falava. “Aqui é o vice-presidente do Brasil”. A linha caiu na hora. A PF agiu rápido e ‘prendeu’ o bandido – telefonara de uma cela do complexo de Bangu.

Saúde, ministro
O ministro Gilberto Occhi, da Integração, que se licencia do cargo, faz cirurgia para eliminar câncer de próstata no próximo dia 1º, no Sírio Libanês em São Paulo. A interinidade fica por 20 dias com o secretário executivo, Carlos Vieira.

Vigia demais
Um vigilante da Confederal causou rebuliço na terça à tarde, no subsolo da Câmara. Passou a assediar homens no banheiro masculino. A história correu a Casa e a Polícia Legislativa tentou dar o flagrante, mas o vigilante (de órgãos genitais) fugiu.

Bon vivant
Enquanto clientes enrolados com a Justiça e outros presos passam um inferno, o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, não deixa isso incomodar sua vida pessoal. Ele e esposa curtiram fim de semana no Rio. Foram ao show dos Stones, Pizzaria Guanabara, Baixo Leblon e curtiram torneio de Tênis no Jockey.

Ponto Final
Organizadores do protesto contra Dilma e o PT dia 13 correm para avisar nas redes o horário da concentração nas capitais. Esqueceram de avisar nos milhares de cartazes que é às 10h.

Com Walmor Parente e Equipe DF, SP e Nordeste
TAGS