PUBLICIDADE
Notícias

PMDB e PT se unem contra Cunha

12:00 | 18/02/2016
NULL
NULL
A vitória de Leonardo Picciani (RJ) contra o grupo de Eduardo Cunha (RJ) não apenas o reconduziu à liderança do PMDB na Câmara. No comando da maior bancada, o sacramenta como o potencial futuro presidente da Casa, com aval do Palácio do Planalto, que comemorou a derrota de Cunha. A afinidade do neo-PMDB com o Planalto e o PT aflorou na visita do líder do Governo, José Guimarães (PT-CE) a Picciani no fim do dia. A prioridade pelo Poder no PMDB era tanto que Picciani e Guimarães nem sabiam o que seria votado logo em seguida no plenário.

Hã? Quê ?
Ao serem convocados para votação nominal, ambos se entreolharam: “O que tem hoje?”, perguntou Picciani. “Não sei”, respondeu Guimarães aos risos.

Regados
Jantares marcaram a prévia da polêmica disputa no PMDB. O grupo de Picciani foi recebido no apartamento do deputado Washington Reis (PMDB-RJ).

Mistério
Foi chamada de Maria Louca a assessora da Câmara que, aos berros, chamou Picciani de “traidor” e “vendido”. Há suspeita de ser encomenda verbal de Cunha.

Japonês dá susto
O cenário era favorável a uma operação. Na frente do hotel Windsor, em Brasília, dois carros de cor preta, e no hall agentes espalhados à paisana, entre eles Newton Ishii, o famoso Japonês da Federal. O tititi de uma prisão correu rápido do café à cobertura. Houve lobista que nem desceu e político inquilino que subiu correndo para a suíte.

Político, não!
Ishii, que ficou boa parte da manhã entre colegas no hall, garantiu a eles que não será candidato a vereador em Curitiba, como começou a circular na terça à noite. O japa estava de folga na capital a convite da Federação Nacional dos Policiais Federais.

Deu zika!
O deputado Alfredo Kaefer (Sem partido-PR) solta o verbo contra o Planalto. Diz que foi plagiado pela presidente Dilma. É que o Governo estuda multa para quem não abrir a porta para mata-mosquitos no combate à dengue e zika. Kaefer apresentou uma emenda à MP 712 justamente com essa proposta, semanas atrás.

Saúde, senador
O senador Antonio Reguffe (DF) deve pedir licença médica por meses, em breve. Dois detalhes: Reguffe é campeão de economia na Casa, e dirige o próprio carro, um JAC 2.

Às cegas
Eduardo Cunha cortou ontem as assinaturas de jornais para os 513 deputados, economia de uns R$ 800 mil por ano. Quem quiser assinar, será reembolsado pela cota.

Boas vindas
Duas faixas com frases de boas-vindas ao senador Cristovam Buarque no PPS chamam atenção perto do Congresso. Uma delas, no estacionamento da Câmara, e outra, provocativa, em frente ao diretório nacional do PDT, seu ex-partido.

País do adiamento
Com os holofotes do mundo para o avanço da epidemia de Zika, o Governo vai aguardar resposta da AGU para aplicar multas aos donos de terrenos que bloquearem acesso aos mata-mosquitos. Não há prazo definido para resposta à “consulta”.

Falta muito
Do universo de mais 5 mil municípios, o governo ecoa aos quatro cantos que a Força Federal de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela já visitou . . . pouco mais de 1% das cidades brasileiras.

Incomodaram pouco
Foi o deputado Paulinho da Força quem bancou os atores que se vestiram de mosquito para atazanar o ministro Marcelo Castro, da Saúde, na votação de ontem. Cada um levou R$ 150,00. Picaram só o bolso do Partido Solidariedade.
Do seu, do nosso

Como a coluna antecipou, um grupo de deputados federais baixou em SP ontem para prestigiar Lula. Foram 20 parlamentares que o visitaram. Adivinha quem pagou a conta.

Zika vírus, que nada
Diplomatas que se reuniram com o ministro Marcelo Castro na Comissão Europeia ficaram surpresos. O ministro atendeu à imprensa e só falava da eleição de Picciani.

Ponto Final
“Numa bancada expressiva, ter 30 votos é para comemorar”

Do deputado Hugo Motta (PMDB-PB), celebrando louros da derrota.

Com Walmor Parente e Equipe DF, SP e Nordeste
TAGS