PUBLICIDADE
Notícias

Matriarca quer ordem no PSB

12:00 | 19/02/2016
Até há poucos dias num silêncio de luto em respeito à memória do ex-marido Eduardo Campos, a economista Renata Campos decidiu agir ao descobrir a autofagia no PSB de Pernambuco, antes que o partido rache país afora. Ela não tem cargo na Executiva, mas tem voz e é respeitada pelos pupilos de Campos. Foi de Renata a decisão de inserir na política o primogênito, João Henrique Campos, que estreia como chefe de gabinete do governador Paulo Câmara. João será os olhos de Renata no partido e no Governo, na tentativa de manter o legado que o marido construiu.

Crise existencial
O PSB já se divide em três grupos: um quer acolher Geraldo Alckmin e lançá-lo a presidente; outro quer retomar aliança com o PT; e uma terceira ala, ficar independente.

Passos lentos
A cúpula do PSB de Pernambuco, que também controla a Executiva Nacional, acredita que a matriarca da família vai tomar o controle do partido em breve.

Pacotão 2016
Renan vai receber lista de cinco projetos prioritários apresentados por cada partido. Mas não haverá interface com a Câmara. Cada Casa cuida de sua pauta.

Mui amigos
Jantavam na quarta-feira o prefeito de Manaus, o diplomata Artur Virgílio (PSDB), e o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), quando citaram o aprovado para a embaixada do Brasil na Coréia do Sul, Luis Fernando Serra. Virgílio, espirituoso, perguntou a Ferraço: “Por que não mandam o (senador) José Serra para a Coréia do Norte?”

FHC & Miriam
Repercutiu no Congresso a entrevista bombástica da jornalista Miriam Dutra sobre a relação com o ex-presidente Fernando Henrique. Mas em tempos de crise, causou inveja a congressistas saber que Jonas Barcelos está morando em Aspen, EUA. O dono da Brasif é suspeito de ter bancado a amante de FHC.

Refúgio
Barcelos é conhecido financiador de partidos nas eleições há anos, em milhões de reais distribuídos. E Aspen é reduto de esqui de muitos políticos, como o deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) e o ex-deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), que tem casa lá.

Bravateiro
A que ponto chega um político desesperado para sair da prisão: Delcídio Amaral avalizou seus advogados o chamarem bravateiro, sobre as citações a ministros do STF.

Vida boa
Alvo de processos na Justiça e agressor público de jornalista, Eduardo Queiroz, irmão do ministro Armando Monteiro (MDIC), partiu com a família para Miami.

Tratorando
Depois de tratorar Hugo Motta na eleição para líder do PMDB, Leonardo Picciani reuniu até altas horas patota na Trattoria da Rosario, melhor restaurante italiano de Brasília. Conta passou de R$ 5 mil. “Ganharia em qualquer cenário”, esnobou Picciani.

Te cuida, Pimentel
Agentes da Polícia Federal gargalharam ao saberem da escolta do governador Fernando Pimentel (MG), alvo da operação Acrônimo, com 23 da Tropa de Choque. O COT – Comando de Operações Táticas da PF, a SWAT brasileira, não teme ninguém.

Dois casos
Anos atrás, numa desocupação num protesto, arrastaram pelo cabelo a senadora Heloísa Helena (PSOL). Em outro caso, algemaram e enfiaram no camburão a chefe de gabinete do então ministro Raul Jungmann, na gestão FH, porque se recusou a abrir um armário.

EUA & Cuba
A ida de Barack Obama a Cuba tem a ver com a confirmação de que os irmãos Castro vão anunciar Miguel Díaz-Canel Bermúdez o novo presidente do país para breve. Bermúdez terá a missão de tocar (e escancarar) a abertura econômica-comercial da ilha.

Bola cantada
A revelação da escolha dos Castro foi feita por Pepe Mujica para o jornalista brasileiro Carlos Henrique Vasconcelos, e publicada aqui na Coluna no último dia 12.

Ponto Final
“Um dia de ausência não vai causar descontinuidade dos trabalhos ao mosquito.”
Do ministro da Saúde, Marcelo Castro, ao dar um dia de folga para o zika vírus

Com Walmor Parente e Equipe DF, SP e Nordeste
TAGS