PUBLICIDADE
Notícias

Senado paga Delcídio preso e esconde gastos

12:00 | 20/01/2016
Nunca um detento investigado ganhou tanto dinheiro preso no Brasil. Detido pela Polícia Federal na esteira da operação Lava Jato dia 25 de novembro, o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) recebeu integralmente os salários de dezembro e janeiro, o 13º salário e terá direito ao 14º em fevereiro, mesmo recluso numa cela num quartel da PM em Brasília. O Senado banca desde novembro também os gastos do gabinete no Congresso e do escritório em Campo Grande (MS), seu reduto.

Que transparência ?
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que bate no peito para falar da transparência da Casa, deve se envergonhar. O site do Senado negou acesso aos gastos.

Que situação..
Por Delcídio ainda ser senador da República, mesmo numa situação sui generis, ele tem direito aos recursos. Mas os colegas e a Mesa Diretora nada fizeram para moralizar isso.

Votorantim sem níquel
A Votorantim ameaça fechar a exploração de níquel em Niquelândia (GO) e demitir os funcionários. Numa tensa e inédita assembleia na segunda, eles foram avisados de que, se o preço do produto não melhorar no mercado internacional, a operação fica insustentável. Serão demitidos parte em fevereiro e a outra parte em 1º de abril.

Rede radical
Vozes isoladas da Rede avaliam como “titubeante” a posição da cúpula do partido de não defender abertamente o impeachment da presidente Dilma. A candidata derrotada Marina Silva, o senador Randolfe Rodrigues (AP) e outros caciques do jovem partido pregam que o caminho mais viável é o TSE, onde tramitam quatro processos de cassação da chapa vencedora nas últimas eleições.

Contra-ataque
A presidente Dilma não esconde a irritação com o bombardeio de críticas daquela que fora colega de governo – nem tão próxima – na gestão do ex-presidente Lula. Para Marina, a petista perdeu a “liderança política” e levou a coalizão ao “fundo do poço.” Já para a petista, a ex-seringueira perdeu “de vez as raízes”.

Grito do campo
O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) está de mal com o Governo. Arrasta-se cada dia mais estremecida a relação do Planalto com os movimentos sociais. O grito mais alto de reprovação ao governo vem do campo. O MST planeja ampliar ações - fechamento de BRs – para pressionar o governo pela reforma agrária.

Flerte Sem Terra
Mais distante do PT e do Governo, o MST aderiu à bandeira suprapartidária. Até a imprevisível aproximação com o PSDB, que começou em São Paulo após as mudanças na lei de terras do Estado, começa a ser reproduzida em outros estados.

Amizade voa...
Foi descoberto pela FAB que não era boa a relação entre piloto e copiloto do jato de Eduardo Campos. O mesmo aconteceu com os profissionais do Airbus da TAM que se acidentou no Aeroporto de Congonhas em 2007. Eles nem se olhavam. Sinal de que a Anac deve investir na fiscalização das relações psicológicas além das profissionais.

Tentou avisar
O Pai Urzêda, que prevê o Ano da Besta em 2016, acertou em cheio uma ano passado. Em março de 2015 entrou no Palácio do Planalto e tentou alertar a presidente Dilma sobre o mal que Eduardo Cunha lhe poderia fazer. Foi expulso.

Ponto Final
Um pequeno retrato da crise econômica no País. A fábrica da Hyunday em Anápolis (GO) fabricava 156 carros por dia, ano passado. Em dezembro deu férias coletivas e passou a produzir apenas 52 unidades por dia, do HB20 e do Ix35, os mais vendidos.

Com Equipe DF, SP e Nordeste
TAGS