IDH pobre tem maior corrupção
PUBLICIDADE
Notícias


IDH pobre tem maior corrupção

12:00 | 01/01/2016
No indecoroso ranking da Controladoria-Geral da União de municípios investigados ou punidos por corrupção, uma lamentável constatação: A maioria dessas cidades encontra-se nos vergonhosos baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH). Nas devastadoras operações da Polícia Federal com a CGU, revelou-se que a educação e a saúde foram os principais alvos dos malversadores de recursos públicos.

Troféu Fundeb
Os programas mais afetados foram: Fundeb, Pnae, Pnate e Brasil Escolarizado. O Fundeb é campeão também nas condenações de prefeitos e ex-prefeitos no TCU.

Haja saúde!
Já na saúde: saneamento básico, saúde da família, atenção básica à saúde, farmácia básica e Piso de Atenção Básico Fixo.

Provérbio diz tudo
Como diz um provérbio italiano: “Dinheiro público é como água benta: todos põem a mão”. Os maus gestores já merecem a criação do Troféu Fundeb de Corrupção.

Que pedalada ?
Além de recomendar a aprovação das contas da presidente Dilma de 2014, com ressalvas, o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) alfinetou o Tribunal de Contas da União: “Que pedalada, se o governo terminou o ano com um saldo positivo de R$ 140 milhões? O julgamento (que reprovou as contas) foi contaminado politicamente.”

Decretos legais
No parecer, o senador Gurgacz ainda defendeu “a legalidade dos decretos assinados ano passado por Dilma e pelo vice-presidente Michel Temer, com a liberação de créditos extraordinários, justificando que todos têm previsão na legislação orçamentária.”

Recado dado
O procurador do Ministério Público no TCU, Júlio Marcelo de Oliveira, não descansa no recesso. Usa sua conta no Twitter para reafirmar a ilegalidade das pedaladas e atacar o governo petista: “Leniência não é assunto para ser conduzido pelo próprio governo envolvido com a corrupção. É preciso autonomia e independência para isso.”

Aécio Pit Bull
Um atuante parlamentar tucano na Câmara admite que o presidente da legenda, senador Aécio Neves (PSDB-MG), exagerou da diplomacia diante da crise ética e política que atingiu o PT e a presidente Dilma Rousseff. “Em 2016, ele será mais agressivo. Menos manso, mais Pit Bull”, ironizou.

Motivo de sobra
Aliás, não vão faltar motivos agora para o senador, diante da denúncia de que levou R$ 300 mil em propina da UTC. Ele nega veementemente.

Fogo amigo
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), joga para tirar de si o foco da Lava Jato. O alvo agora é o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Cunha disse que o “colega” de partido está sendo poupado pela PF e a Justiça.

Ponto Final
“A indústria se encontra numa penúria”
Do ex-ministro da Micro e Pequena Empresa e presidente do Sebrae, Afif Domingos

Com Equipe DF, SP e Nordeste
TAGS