PUBLICIDADE
Notícias

Conselho de Ética pede afastamento de Cunha

12:00 | 11/12/2015
O presidente do Conselho de Ética da Câmara, José Carlos Araújo, assinou no fim do dia e apresentou à Mesa Diretora a resolução que pede o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Casa. Para ser protocolado e ter efeito imediato, a resolução deve ser acolhida pela Secretaria da Mesa, em sessão ordinária, se houver quórum. E quem dá a palavra final é o próprio Cunha, que viajou para o Rio de Janeiro. Araújo alega manobras de Cunha para protelar o caso. O texto cita ‘gravíssimos fatos ocorridos na reunião do dia 9’ e determina afastamento até a votação do Conselho.

De cima
Neste cenário, só o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tem poder para afastá-lo, apresentando denúncia ao STF. Cunha suspeita da iminência do pedido.

Efeito Picciani
Nem as festas chegaram e muitas bancadas já articulam para escolher seus líderes para fevereiro. No PSDB, cresceu o nome do baiano Antônio Imbassahy.

Tela em transe
Com a crise na Assembleia do Amapá, a diretoria do Senado Federal ameaça cassar a licença da TV cedida à Casa no Estado.

O estopim
Leonardo Picciani perdeu a liderança do PMDB na Câmara quando ficou uma semana em Nova York, dizem dissidentes, no fim de novembro. Foi palestrar em Harvard, agenda marcada semanas antes. No mesmo em que o líder palestrava nos EUA, houve sessão importante do Congresso (ajuste fiscal) e um encontro nacional do partido.

Sem protocolos
Protocolo não é com a ministra Kátia Abreu, que jogou vinho na cara de José Serra. Há dois anos, interrompeu reunião de líderes na Câmara, com baita envelope na mão. “Caiado! Analisa esse raio x para mim!”. Gargalhadas. Ronaldo Caiado é seu médico.

Aperto no QG
O federal Izalci Lucas (PSDB-DF) revela que o mesmo Exércio que vai às ruas combater o mosquito Aedes Aegypti, transmissor do zika vírus, não tem orçamento para pagar a conta de luz dos quartéis em 2016. A conferir.

Di$$identes
É um consórcio de ex-funcionários da Petrobras a EPG, sergipana que venceu leilão para operar ‘acumulação marginal de gás’ em Barra Bonita (PR). Pagou R$ 2,5 milhões.

Provocação
Corajoso repórter driblou a mesmice das coletivas de Eduardo Cunha ontem: “O senhor se considera ético”. Lançou olhar mortal: “Não vou responder esse tipo de provocação”.

Tapa de luva
O bordão ‘nada como um dia após o outro’ foi pertinente para a resposta do federal João Carlos Bacelar (PR-BA) a Chico Alencar (PSOL-RJ), absolvido no Conselho de Ética: “Não faço com vossa excelência o que fez comigo, quando injustamente me denunciou. Jogar pedra é fácil. Voto pela sua absolvição”. Chico chorou.

Memória
Chico denunciou Bacelar no Conselho, há dois anos, respaldado em denúncias vazias, que renderam ao baiano a absolvição. Ontem, o socialista foi absolvido de denúncia de Paulinho da Força (SD-SP), que o acusou de usar notas frias na campanha.

Tô perdido
Anda magoado com o PT o senador Walter Pinheiro (BA). Revela que há meses não conversa com o partido (cúpula e Executiva). O afastamento é notório. Reclama de especulações: “Querem me colocar na Rede, na praia..”, brinca, sobre partido de Marina

Lemos, O Chefe
A morte do jornalista Carlos Lemos, ex-diretor do JB, mexeu com Lula. Foi Lemos quem pediu a Romeu Tuma que liberasse o sindicalista para ir ao velório da mãe, dona Lindu. Havia suspeita de fuga do ‘subversivo’. Lemos era chamado de O Chefe – alcunha herdada por ser diretor de redação.

Ponto Final
Piada em Brasília: José Serra reprovou o vinho na cara jogado por Kátia: “Não era um Bordeaux”, espalham em resposta fake.

Com Equipe DF, SP e Nordeste
TAGS