PUBLICIDADE
Notícias

PSB retomará negociação com PPS por fusão

12:00 | 20/06/2015
A iminente aprovação da ‘Janela’ de 30 dias para troca de partido reanimou o PSB a retomar a negociação com o PPS pela fusão. O cenário foi avaliado em reunião da executiva nacional do PSB na última quinta-feira. As tratativas pararam em especial por ciumeira do PSB de Pernambuco – leia-se Geraldo Júlio (prefeito do Recife) e Paulo Câmara (governador), pupilos do falecido Eduardo Campos temiam ser aliados. Com a ‘Janela’, que vai liberar o troca-troca partidário no segundo semestre, os socialistas acreditam que a bancada vai se fortalecer.

Passo do frevo
A cúpula do PSB foi a Pernambuco e conversou muito com os herdeiros de Campos. Assegurou-os de que farão parte de todo o processo.

Sem saída
Há outro fator que ajuda o plano do PSB – o PPS está definhando no Congresso, e pode perder a maioria de seus parlamentares com a ‘Janela’. A fusão será a solução.

Amansou a fera
O ex-presidente FHC conversou muito com o governador Marconi Perillo em Nova York mês passado. O tucano goiano ameaçava deixar o partido. Voltou manso.

Reunião do fim do mundo
Desde fevereiro, após a ‘reunião do fim do mundo’, assim apelidada nos corredores da holding, Marcelo Odebrecht temia ser preso pela PF. À ocasião, os diretores das empresas disseram que, se o pior ocorresse (a prisão), eles tocariam o grupo com esmero para proteger a herança de Marcelo, revelou a coluna dia 20/2.

E agora?
As perguntas da semana serão: quanto tempo Marcelo Odebrecht ficará preso? Algum ministro do STF vai conceder habeas corpus em decisão monocrática? E, principalmente, Odebrecht vai entrar em delação premiada?

Fila da ducha!
A situação já era ruim na carceragem da PF em Curitiba, com os ex-deputados Luiz Argôlo e André Vargas deprimidos, e fica pior hoje. Com instalações pequenas para a quantidade de gente encarcerada, só é permitido um banho no fim de semana.

O ‘Dilmo’ de Lacerda
O prefeito de BH, Marcio Lacerda, avisou aos aliados tucanos que pretende lançar Josué Valadão (PSB) à sua sucessão. É o secretário de Obras e Infraestrutura.

Recorde de recall
A série de recall de veículos publicada nos jornais revela o Efeito China – as peças fabricadas lá e (nem sempre) encaixadas nas montadoras nos EUA e Europa.

Batom na cueca
Não foi apenas a delação, mas também um contrato para lá de suspeito que ficou na mira do MP Federal: a Odebrecht receberia US$ 800 milhões (R$ 2,4 bilhões) para conservação ambiental de todas as unidades da Petrobras no País e no mundo. Graças Foster, ex-presidente, conseguiu rever o valor para US$ 400 mi.

Nem tão aliado
O governador de Minas, Fernando Pimentel, faz um esforço tremendo para levar o PMDB de fato para sua base. O partido controla a Assembleia Legislativa e tem dificultado a vida do petista. Agora, o PMDB quer lançar Leo Quintão à prefeitura, outro fator que não está nos planos de Pimentel.

Turma da fé
O conhecido pastor Silas Câmara reúne a bancada evangélica e mais de 3 mil pastores da Assembleia de Deus num encontro nacional em Manaus no dia 29 de junho. Eduardo Cunha e o senador Magno Malta (PR) confirmaram presença.

$uspense no Congresso
A IstoÉ traz denúncia de inquérito sigiloso da PF sobre desvios de R$ 100 milhões nos fundos Postalis e Petros. Renan Calheiros (R$ 30 milhões), Lindbergh Farias e Luiz Sérgio, ambos do PT, R$ 10 mi cada, foram os beneficiados com propinas.

E o foro?
Nenhum partido, nenhum político, com tantas emendas na reforma, incluiu o fim do foro privilegiado para mandatários. Esta seria a principal reforma política.

Esperando Pizzô
O mensaleiro Henrique Pizzolato, assim que extraditado, vai dividir a cela com o ex-deputado Natan Donadon, na nova Ala de Vulneráveis, no complexo da Papuda.

Ponto Final
A missão de senadores à Venezuela foi apelidada de Apollo 13 – teve problemas no caminho, não alcançou o objetivo, mas voltaram todos salvos e com repercussão internacional.

Com Equipe DF, SP e Nordeste
TAGS