PUBLICIDADE
Notícias

Dilma e a mídia regional

12:00 | 31/03/2015
A posse de Edinho Silva na Secretaria de Comunicação do Planalto pôs fim a uma disputa ferrenha pelo controle da bilionária verba anual de publicidade da Presidência. Venceu o grupo palaciano, contra a vontade de parte do PT, entre eles o presidente Rui Falcão, que desejava direcionar a verba para o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini. Este ganharia muito poder comandando as concessões de TV e rádio e a distribuição de propaganda oficial. A despeito da disputa, uma certeza é consenso nos dos dois grupos, e para a própria Dilma: voltar a investir na mídia regional é essencial.

O homem da presidente
Edinho Silva, seu ex-tesoureiro de campanha eleitoral, não tem padrinho, é da cota da própria Dilma. Não precisará bater continência a Mercadante (Casa Civil) ou Berzoini.

Quem te viu..
Em 1999, o PT queria extinguir a verba publicitária oficial do Planalto. O deputado Paulo Rocha (PT-PA) propôs isso no PL 33/99

.. quem te vê
Mas isso era antes de o PT assumir o Poder. A Mesa Diretora da Câmara arquivou a proposta de Rocha em 2007, quando o petista Arlindo Chinaglia era presidente.

Volta pra casa
O ex-ministro das Comunicações Paulo Bernardo vai voltar para ‘casa’ – o Paraná, seu Estado natal. Ele ainda reside em Brasília, mas aguarda a canetada da presidente Dilma para assumir a diretoria da Itaipu Binacional. Por ora, cuida dos filhos e é visto em almoços em churrascarias ou no Brasília Shopping.

Não se aguentaram
Mais uma prova de que o poder de José Sarney saiu com ele do Congresso. Sua apadrinhada Emília Ribeiro, de forte temperamento, caiu da chefia de Gabinete do presidente Renan Calheiros, que apelou a um amigo para ‘tirá-la’ do cargo.

Caiu pra cima
A saída de Emília será publicada no D.O. como exoneração a pedido, mas Renan tratou sua saída com o ministro da Ciência e Tecnlogia, Aldo Rebelo. Pediu uma vaga e Aldo foi generoso: ela será Secretária Executiva da pasta.

Na fila 1
Não são apenas togados e juízes que estão brabos com Dilma, na demora em nomeações para tribunais nos Estados e para o STF. Os aliados políticos nos Estados, idem.

Na fila 2
Os congressistas estão nervosos com a morosidade de Dilma em nomear ocupantes de importantes cargos federais nas capitais. Caso do Piauí e de outra dezena de Estados.

Banco dos BRIC
A despeito do aperto no cofre, o Brasil será sócio da China, a convite dos asiáticos, na fundação do AIIB, o banco de fomento dos BRIC. Enquanto a oposição procura de onde Dilma vai tirar dinheiro para o aporte, a proposta é bem vista por economistas.

Saldo no azul
‘Representa uma relação custo-benefício excelente. Juntar-se a esse processo representa a chance de ser co-participante daquela que deverá ser a principal instituição financeira multilateral da Ásia’, diz o economista Marcos Troyjo.

Tentou, mas..
Esse escândalo com fraude bilionária no Carf, o ‘tribunal de multas’ da Receita, poderia ser evitado. Em 1998, o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), ainda no governo FHC, propôs a extinção do órgão no PL 4530. A Mesa da Câmara o arquivou em 2002.

..deu no que deu
Pela proposta, o julgamento de processos competiria aos delegados da Receita. Como se vê, virou um balcão de negócios para isenção ou redução de multas. ‘O Carf é totalmente suscetível à corrupção. Para se ter uma ideia, o conselheiro do Carf não é remunerado’, disse o procurador Frederico Paiva.

É feia a crise
O Grupo Opinião, com os novos sócios canadenses e administradora de planos de saúde, demitiu 126 do Diário de Pernambuco e TV Clube – 30 deles jornalistas.

UTI Esplanada
O projeto do deputado Jean Wyllys que permite o aborto no parto, por decisão da mulher, é o 7633 e não 7411. E não prevê licença de seis meses, mesmo por aborto.

Ponto Final
Com os partidos já de olho nas articulações para as prefeituras em 2016, o ano começou lentamente a acabar em Brasília.

Com equipe DF, SP e Nordeste
TAGS