PUBLICIDADE
Notícias

Cunha faz seu protesto na Av. Paulista e ganha o PIB

12:00 | 17/03/2015

No dia seguinte aos protestos contra a presidente Dilma e o PT que tomaram a Avenida Paulista, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), maior desafeto do governo, pisou na pista e subiu a sede da Fiesp – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. Em almoço com os líderes representantes do maior PIB nacional – muitos financiadores de campanhas eleitorais – Cunha ouviu aplausos demorados e elogios de ‘maior líder político da atualidade’. E emendou para uma rodinha da cúpula: ‘O PT não tem adversários, o PT tem inimigos. O PT não quer aliados, quer servos’.


Aliança já era!
Cunha direcionou o discurso e falou o que a turma queria ouvir: desancou o PT, o governo Dilma e a política econômica e fiscal equivocada.


Osso duro
Cunha também revelou ser contra o modo como o Governo revê as desonerações a setores, e disse que a presidente terá de negociar muito com o Congresso.


Banquete do poder
A agenda de Cunha extra-Câmara tem priorizado o diálogo com o setor empresarial, o que falta ao Palácio do Planalto, dizem os magnatas e até aliados da presidente Dilma.


Anfitrião
Cunha foi ao almoço a convite do aliado peemedebista Paulo Skaf, presidente da Fiesp. O encontro ocorreu uma semana após aplaudido almoço com empresários no Rio.


Travados
Os ex-proprietários de bingos estão totalmente desmobilizados. Depois que o presidente Lula proibiu por decreto as casas em 2003 no Brasil, houve um lobby no Congresso até quatro anos atrás, com propostas pontuais para a volta do negócio em locais restritos, incluídas em projetos de alguns parlamentares. Mas não vingaram.


Sem apostas
Quem defende o setor hoje e visita o Congresso Nacional é Magnho José, pesquisador especialista em números dos jogos. Fundou o Instituto Jogo Legal e aponta para parlamentares que a legalização, como bingos e jogo do Bicho, renderiam até R$ 20 bilhões por ano ao Tesouro. Em tempos de tanto aperto, o governo não aposta.

Decisão sai hoje
Um ônibus fretado com 40 militantes do PSB, entre eles mandatários, chegou de surpresa em Brasília e foi para a sede nacional do partido. O grupo defende o deputado federal Glauber Braga, que briga contra o senador Romário pelo controle do diretório.


Lava-Pista
Efeito da Operação Lava-Jato no exterior. O governo da Bolívia preteriu as brasileiras e contratou a empreiteira estatal chinesa Sinopec para duplicar rodovia de 58 bkm.


Evangélicos x Jean
Apesar de o deputado Jean Wyllys (PSOL) aceitar a vice na Comissão de Direitos Humanos, sofre forte resistência da bancada evangélica. João Campos (PSDB) disse ao presidente Paulo Pimenta (PT) que ele está dando muita bola a um partido pequeno.


Ira dos delegados
Os federais estranharam o discurso do ministro da Justiça, José Cardozo, sobre o pacote anticorrupção da presidente Dilma que vem aí. A Associação dos Delegados da PF pede audiência há mais de mês ao ministro, em vão.


Colaboração
Os delegados tem uma lista de propostas de melhorias para a PF, que podem contribuir no combate à corrupção além do discurso. O Presidente da ADPF, Marcos Leôncio, ressalta que é inviável se discutir isso sem que haja aprimoramento das instituições.


Trabalhistas
Antônio Neto, da Central dos Sindicatos Brasileiros, terá nova rodada amanhã com o ministro Manoel Dias (Trabalho) e o Secretário Geral da Presidência, Miguel Rosseto. Vão debater soluções sobre as MPs que limitam o Seguro Desemprego e Abono.


Memória de Maciel
Em homenagem, amigos de Marco Maciel, o ex-vice presidente e ex-senador longe da política, sondam escritores para uma biografia do político pernambucano.


Euuu!?
Do senador Renan Calheiros, alvo da lista de Janot e do STF, indagado se será voluntário a depor na CPI da Petrobras como Eduardo Cunha: ‘Claro que não!’


Ponto Final
Acharam 131 obras de arte na casa do detento Renato Duque, ex-Petrobras. Mas a maior deles deve estar guardada num cofre da Suíça.

Com equipe DF, SP e Nordeste

TAGS