PUBLICIDADE
Notícias

Esqueceram de mim - estrelando Marcelo Neri

12:00 | 07/02/2015
O ex-secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência Marcelo Neri está um poço de mágoas com a presidente Dilma e ministros palacianos. Soube por jornais que seria substituído do cargo, confirmação feita posteriormente numa reunião com a chefe na segunda-feira, sem muitas justificativas. Neri foi fiel escudeiro da presidente nos últimos meses, e segurou a divulgação dos números ruins do cenário sócio-econômico durante a campanha presidencial, revelados somente após o pleito vencido pela petista.

Volta pra casa
Marcelo Neri já articula sua volta para a Fundação Getúlio Vargas, no Rio, a Casa que o consagrou e onde é muito benquisto (ao contrário do governo).

Eu voltei..
Dilma e Lula estão ‘afastados’, não é segredo nem para os petistas. Mas para Lulistas foi uma provocação nomear Mangabeira Unger novamente para o cargo.

Alzheimer político
É a segunda vez que Lula e Dilma esquecem o que Unger escreveu em artigo anos atrás: o governo Lula é o mais corrupto da História. Unger também parece sofrer de Amnésia.

Amnésia geral
O PT ‘esqueceu’ na cadeia João Paulo Cunha, sem dinheiro para pagar sua multa. E Dilma demitiu Gilberto Carvalho, que a ajudou contra o boato pró-aborto em 2010.

Revezamento
Para quem assumiu dizendo ‘missão dada é missão cumprida’, e ‘não poderemos falhar’, o general Fernando Azevedo e Silva durou pouco – 14 meses – na presidência da Autoridade Pública Olímpica. Enquanto membros da APO dizem que o prefeito Eduardo Paes deu apoio incondicional, outros lamentam que o APO era esnobado.

Duelo
Azevedo e Silva vai assumir o Comando Leste, o mais importante do Brasil, no Rio. Mas não vai se livrar de Eduardo Paes. O prefeito quer demolir a Vila Militar na Zona Oeste do Rio para os Jogos – ela é um xodó dos oficiais, que ficará sob a tutela do general futuro comandante do Leste. A conferir o duelo.

Dança no Salão (verde)
Dilma Rousseff foi engolida pelo canto da sereia do Ministro das Cidades, Gilberto Kassab, que prometeu a criação de um mega partido para fazer frente ao PMDB. Pelo andar do Congresso, mais uma vez ela terá de negociar por quatro anos com o PMDB.

Tomou doril
O ex-governador do Rio Sérgio Cabral sumiu do mapa. Não aparece nos badalados restaurantes da cidade, tampouco em agendas públicas.

Amigos, só na rede
Após rombo de R$ 5 bilhões, o ex-governador Agnelo Queiroz (PT) sumiu de Brasília, mas deixou simpatizantes, pelo menos nas redes sociais. Um grupo criou a conta no Twitter ‘Amigos de Agnelo’. Tinha pouco mais de 2 mil seguidores ontem.

Ninguém quis
Ninguém no mercado quis o pepino que se tornou a Petrobras, apesar das sondagens da presidente Dilma. Sobrou a solução caseira. Ela estudava três nomes: Luciano Coutinho (BNDES), Miriam Belchior e Aldemir Bendine (BB), que acabou assumindo.

Cerco ao cigarro
A Phillip Morris, Leo Burnett Publicidade e BFerraz Comunicação foram proibidas na Justiça de propaganda e merchandising de cigarros em Brasília, numa ação promovida pela 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor (Prodecon).

PSB desandou
Com a morte de Eduardo Campos, o PSB se desuniu em Pernambuco. Os deputados estaduais Lula Cabral e Diogo Moraes, ambos socialistas, disputaram a 1ª Secretaria da Assembleia Legislativa. O Governo apostou no primeiro e perdeu feio: 15 a 32 votos.

É spam, claro!
Ontem a Coluna recebeu e-mail de senhora chamada Zeinab Abdul Rahman: ‘Quero investir em seu país Brasil, por favor, volte para mim para obter mais informações’. Provavelmente, mal informada, não sabe como anda a economia e a corrupção aqui.

Aos leitores
Pautas, denúncias, críticas, sugestões – envie-nos e-mail para a equipe da Coluna: [email protected]

Ponto Final
Bendine, o Dida da Rose Noronha, a Rose do Lula, o Lula da Dilma, será o presidente da Petrobras.
TAGS