PUBLICIDADE
Notícias

Novo governo: Tendência é manter só Mercadante e Chioro

12:00 | 13/11/2014

A reforma ministerial começou na segunda-feira. Antes de viajar para a Cúpula do G-20 na Austrália, a presidente Dilma teve uma ríspida conversa com o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, e o demitiu, por críticas a ela numa entrevista no domingo. Na terça os ministros começaram então a entregar as cartas de demissão pedidas pelo chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante. A tendência da presidente é manter apenas Mercadante e o ministro da Saúde, Arthur Chioro.


De fininho
A assessoria de Carvalho nega a demissão: ministro avisou que o cargo é da presidente até dia 31 de dezembro. É fato, é o dia que ele sairá. A coluna mantém a versão.


Ela não quer
Dilma deseja que Miriam Belchior permaneça no Planejamento. Mas ela pediu para sair, sem volta. Só Lula a convenceria a permanecer. E ele não manda (tanto) mais.


Meirelles
O ex-presidente do BC Henrique Meirelles está a meio passo do ministério da Fazenda. Suas rusgas com Dilma foram aparadas por Lula. A conferir.


Amigos
Dilma sondou para a Fazenda Luiz Carlos Trabuco, do Bradesco, porque o conhece há anos. Ele foi superintendente do bancão quando ela era secretária do governo gaúcho.


Auditoria na urna
A Executiva Nacional do PSDB negocia a contratação de pelo menos cinco peritos para auditar o resultado da eleição presidencial de 2014. O partido terá acesso aos dados disponibilizados pelo TSE. Os currículos de especialistas indicados são analisados pelo deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-S), diretor jurídico do comitê de Aécio Neves.


Peritos estrangeiros
O PSDB pretende trabalhar com peritos das Universidades de Campinas (Unicamp) e São Paulo (USP), mas já recebeu também indicações de dois peritos estrangeiros: um americano e um israelense, e pretende trazê-los.

Troca de energia
Um executivo do Conselho de Administração da Petrobras deve ser o novo ministro de Minas e Energia. Ele e Dilma foram colegas no Conselho da estatal. Quem indicava (até este ano) o nome para a pasta era José Sarney. Há décadas o ministério era seu feudo


Sabatina renovada
Na quarta (19) o chanceler Luiz Alberto Figueiredo vai à Comissão de Relações Exteriores da Câmara para detalhar a política externa do Brasil. Aliás, ele fica no cargo.


Voz de Paulinho
Vazaram e foram divulgados no Youtube os áudios de parte dos depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa à Justiça. Estão nos links https://t.co/7xt27Xa7wv ; https://t.co/qR00rMLL7y ; e https://t.co/aqCmsxnLYa.


Na trave
Menos uma polêmica na Câmara. O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) estudava se lançar a presidente da.. Comissão de Direitos Humanos, onde os gays lutam por direitos. Seria um Pastor Feliciano 2.0, e turbinado, pelas já conhecidas convicções do militar.


Trato carioca
Bolsonaro decidiu se lançar candidato avulso a presidente da Câmara em dezembro. Como é da bancada do Rio e ligado a Eduardo Cunha, o favorito, é pule de dez a decisão ser um trato da dupla para ‘roubar’ votos do futuro candidato do PT.


No pênalti..
A PEC 457, a polêmica PEC da Bengala – que eleva de 70 para 75 anos a aposentadoria dos ministros do STF – está pronta para ir a plenário da Câmara desde 2005. Passou na CCJ e não há, desde então, nenhuma pressa na tramitação.


..Na gaveta
Só houve o esforço do presidente da Casa, Henrique Alves (PMDB-RN), para colocar em votação, em vão por ora. Foi em Julho de 2013, mas não houve quorum.


Turma do grito
Circula na internet e pelo aplicativo whatsapp uma lista de convocação para protesto nas ruas em pelo menos 30 cidades.


Ponto Final
E o Rei Roberto Carlos, hein!? Deu uma volta na Friboi não voltou a comer carne. Mas levou R$ 20 milhões. A picanha mais cara da história.
_________________________

TAGS