PUBLICIDADE
Notícias

Deputado, mulher de Toffoli e presidente da OAB-DF viram réus em ação que pede R$ 25 mi aos cofres

12:00 | 04/11/2014
O deputado do Distrito Federal Alírio Neto, o presidente da OAB-DF, Ibaneis Rocha, e a procuradora Roberta Rangel, mulher do ministro do STF Antônio Dias Toffoli, viraram réus na 5ª Vara de Fazenda Pública em ação civil por denúncia do Ministério Público. Os promotores pedem reembolso de R$ 24,9 milhões aos cofres públicos. A ação foi movida pela 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social e denuncia pagamento ilegal de juros e correções monetárias a servidores da Câmara Distrital, por perdas salariais na transição do plano Real.

Intimados
A denúncia foi acolhida pela Justiça ontem (processo nº 2014.01.1.170215-4) e os mandados de intimação já foram expedidos para as oitivas de seis denunciados.

Sexteto
Além de Alírio, ex-presidente da Câmara, de Ibaneis e de Roberta Rangel, outros três servidores da Câmara na gestão do deputado foram denunciados.

Memória
O pagamento foi em 2008; Roberta é procuradora da Casa, Ibaneis era advogado da Associação de Servidores e levou R$ 3 milhões em honorários –o MP quer de volta.

Defesa
Ibaneis não quis se pronunciar. Roberta não foi localizada. E o deputado alega que o TCDF aprovou o pagamento, com aval do próprio MP à época. A conferir.

MST x Senador
A Fazenda Santa Mônica, do senador Eunício Oliveira, no interior de Goiás, foi ocupada há dois meses e quatro dias pelos sem-terra. São mais de 3 mil famílias. O governador Marconi Perillo (PSDB), acionado por Eunício, mandou a tropa de choque com despejo para desocupá-la, mas no meio do processo eleitoral.

Cautela eleitoral
A presidente Dilma soube da tentativa de desocupação e pediu cautela. Marconi e Eunício também recuaram. Todos estavam no segundo turno e a ação era uma tragédia (principalmente política) anunciada. O MST ficou. A PM apenas escolta. E ontem chegou um caminhão com cestas básicas.

Tentáculos de Voldemort
Capo do PR, o detendo Valdemar da Costa Neto, o Voldemort, deixou herdeiros na administração pública. O MP de SP acaba de abrir ação por improbidade administrativa contra servidores da prefeitura de Mogi das Cruzes, ex-apadrinhados de.. Valdemar.

Herdeiros
Uma das envolvidas é tia do prefeito, um afilhado político do ex-mensaleiro Valdemar. Os servidores são acusados de vender apostilas gratuitas dentro de uma escola pública.

Deu certo
As críticas de Lula a Aécio, chamando-o de ‘sósia de Collor’ e ‘Playboyzinho’, apesar de feitas no Estado de Collor, deram certo. Dilma obteve 62,12% em Alagoas. Lula repetiu ataques no Maranhão, e Dilma conquistou 78,76% dos votos válidos no Estado.

Disse tudo
De Elio Gaspari, bem lembrado, na coluna de domingo: Suzane Von Richthofen, que ordenou e assistiu à morte do pai (a pauladas) e da mãe (asfixiada), casou-se com Sandrão (que sequestrou garoto, recebeu o valor e o matou com tiro na cabeça). Detido num presídio, o casal custa ao País o valor de seis alunos de universidades públicas.

O efeito Leblon
Avaliação de tucanos: Não foram todos os mineiros que derrotaram Aécio. Ele recebeu 48,36% dos votos no Estado; como precisaria de 62,76%, apenas 14,4% o derrotaram. É a parcela do povo mineiro que não esquece que o então governador morava no Leblon.
Agronegócio
O município de Luís Eduardo Magalhães tornou-se uma ilha tucana isolada no Oeste de uma Bahia quase toda petista. A cidade do agronegócio no Estado foi das poucas exceções e deu vitória a Aécio (54,68%) contra Dilma (45,32%).

Nem tanto
Mas foi apertado: uma diferença de apenas 2.700 votos a favor do tucano.

Lá e cá
Políticos do PP foram presos num escândalo de corrupção... na Espanha. Já os do PP daqui citados pelo doleiro Youssef, ou curtem a vida, ou voltaram eleitos ao Congresso.

Ponto Final
Alô Interpol, Paulo Maluf, foragido procurado em 170 países acusado de lavagem de dinheiro de corrupção, passeava pela feira do carro em SP e gostou de um Porsche.
TAGS