PUBLICIDADE
Notícias

Pimentel é potencial candidato de 2018

14:22 | 12/10/2014
Ao se eleger governador de Minas no 1o turno no segundo maior colégio eleitoral do País e encerrar uma “dinastia” tucana de 12 anos, Fernando Pimentel cresceu no PT e já é apontado como o potencial candidato do partido a presidente em 2018, independentemente de Dilma vencer ou não esta eleição. Vai depender de como Pimentel se sairá na gestão. O próprio cenário no PT o ajuda: Lula quer novos nomes – cansou de Aloizio Mercadante e Marta Suplicy em SP –, e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, de promessa passou a problema, mal avaliado.

Por fora

E outras duas promessas, Alexandre Padilha (SP), e Lindbergh Farias (RJ), foram humilhados nas urnas. Pimentel é do grupo de Dilma dentro do PT.

Bem cotado

Há um peemedebista bem avaliado junto a Lula e Dilma: senador Jader Barbalho (PA). O filho Helder assumiu a dianteira no Pará contra o governador Simão Jatene (PSDB)

Herdeiro

Marco Antônio, filho de Sérgio Cabral, foi eleito deputado federal no Rio. Como o pai, adora Paris. É freqüentador da boate L’Arc, bebe garrafas Moët e Veuve Clicquot.

Quase forra

A derrota de Marina Silva foi vista como alívio para um séquito, a turma dos Tribunais de Contas dos Municípios (TCM). É que uma das principais coordenadoras da campanha, a deputada e ex-prefeita de SP Luiza Erundina, é defensora do fim do órgão. Tem inclusive um Projeto de Lei de sua autoria parado na Câmara.

Memória

Os conselheiros acreditam que, se Marina fosse eleita, o tema viria à pauta, e com força. Quando prefeita, Erundina proibiu, acredite, o TCM de fiscalizar as contas de sua gestão. Tudo porque foi criticada durante a posse de um presidente do tribunal, assim que eleita, ao prestigiar o evento.

Segura essa!

Para que a presidente Dilma não virasse alvo de Aécio e Marina, o PT entubou no aliado PCdoB o projeto de regulação da mídia (por ora) – em especial o financeiro, com proposta de equivalência na distribuição de patrocínios oficiais.

Êpa, Êpa

A proposta inclui rádios comunitárias no mesmo rol de grandes emissoras. O projeto está com a deputada federal Luciana Santos (PE).

Tão perto..

Quem vai às urnas também no fim deste mês é o presidente da Bolívia, Evo Morales. Por lá tenta o terceiro mandato, numa manobra constitucional muito contestada.

Um choque..

Você já deve ter visto o vídeo na internet, e nem sabia que o personagem da cena cômica será senador. Eleito com 2,1 milhões de votos pelo RS, Lasier Martins (PDT) é conhecido nacionalmente como o 'repórter que levou choque ao vivo na TV'.

..de senador

Explica-se: Anos atrás Lasier fez uma 'entrada' ao vivo num telejornal, direto de uma exposição, quando tocou num cacho de uvas e num fio desencapado. Ele gritou de dor e o choque o levou ao chão – tudo ao vivo pela TV. Link – http://bit.ly/1o4caXW

Reza forte

A Igreja fez inédita ofensiva com o Distrito Federal como laboratório. Pelo menos cinco padres foram candidatos a deputado distrital. Sem sucesso. Mas um candidato católico chegou perto. O advogado Paulo Fernando (PSDB) ficou como segundo suplente.

Baixo custo

Paulo obteve 27.444 votos, invejáveis pelo que investiu na campanha: R$ 10 mil apenas – cada voto custou R$ 0,36. Ele seria candidato pelo PSD, mas a legenda não o apoiou e mudou a tempo para o PSDB. Agora, é cortejado por Aécio e virou coordenador no DF.

Paraíso na rede

Reduto de políticos, diplomatas e artistas – FHC fugia para lá fins de semana – Pirenópolis (GO), a 150 km de Brasília, ganhou site da Associação dos Atrativos – www.cachoeirasdepirenopolis.com.br . A cidade vive um boom: Zezé & Luciano são de lá; Wolf Maia tem fazenda, e Glória Pires sobrevoou fazendas à procura de uma.

Ponto Final

Faltam duas semanas para a eleição.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

TAGS