PUBLICIDADE
Notícias

Dilma faz aposta final nos evangélicos

12:00 | 24/10/2014
Em milhões de folhetos distribuídos pela coligação nas ruas das capitais, nos últimos três dias, a presidente Dilma (PT) faz a última ofensiva para conquistar o voto dos evangélicos. Não apenas dos eleitores de Marina (PSB) e Pr. Everaldo (PR), que teoricamente migram para Aécio (PSDB). É luta pessoal desde 2010, quando foi acusada de ser a favor do aborto. No folheto, Dilma cita que não obrigará pastores a realizarem casamentos de pessoas do mesmo sexo, e lembra que ‘afirmamos em 2010 não promover nenhuma iniciativa que afronte a família. Honramos tal compromisso’. Mas uma ação do Ministério da Saúde quase jogou tudo para o alto.

Mudança radical

A Portaria 415 da Saúde, publicada dia 22 de maio, trocou no D.O. o termo da ‘profilaxia da gravidez’ em casos graves por ‘interrupção terapêutica do parto’.

Ou seja
O novo termo que seria usado oficialmente abriria brecha jurídica para o aborto. Revelado pela Coluna, causou embate entre juristas e o governo, e a Saúde recuou.

No chicote
À ocasião, a bancada evangélica, forte no Congresso, chiou e foi para cima do ministro e da presidente Dilma. Acuada, visando a eleição, a presidente mandou a Saúde recuar.

Afinada
No material da coligação, a presidente também lembra que mudou a Lei Rouanet para reconhecer a música Gospel como atividade cultural, para que recebesse patrocínio.

Um dia de fúria
Causou espanto nos próprios petistas – o que dizer dos desinformados na plateia ou de adversários.. – o teor figadal do ex-presidente Lula contra Aécio Neves num comício no Marco Zero do Recife anteontem. Lula tem repetido que Aécio é um ‘filhinho de papai’ e o comparado a um aventureiro como ‘Fernando Collor’.

Aliado é isso aí
Para constar, Collor, tão criticado por Lula por onde passa, foi aliado dos oito anos do governo do petista, é aliado de Dilma e pediu votos para ambos em Alagoas. Lula se esquece de que hoje há internet e as redes sociais. Collor soube e ficou brabo.

Prof. de História...
Lula ainda comparou os ‘tucanos aos nazistas que agridem os nordestinos como agrediram os judeus na segunda Guerra Mundial’.

Tá bom!
O prefeito Sérgio Miranda (PTB), de Panelas (PE), ameaça deixar o cargo caso a presidente Dilma vença. Reclama do repasse federal. O Planalto prometeu, segundo ele, R$ 50 milhões para a Saúde em 2014. Chegaram R$ 1 milhão. Achou pouco.

Resultado
O alcaide ficou tão revoltado que em plena campanha deixou de apoiar Armando Neto, de seu partido, ao governo de Pernambuco, e pulou para o lado de Paulo Câmara (PSB), aliado de Aécio. Agora com Câmara eleito, o prefeito vai insistir na parceria.

La loca Kirchner
A presidente Cristina Kirchner continua a enterrar a liberdade de expressão na Argentina. O governo vai nomear um interventor para tocar a reestruturação do grupo de comunicação Clarín, após o plano apresentado pela empresa ser recusado pela Agência Nacional que regulará, daqui a cinco anos, a nova lei de regulação da mídia.

Só amigos
Conhecido jornal de oposição, o Clarín vai perder mais da metade de suas concessões de rádios e canais de TV - adquiridas há décadas por direito -, que serão cedidos a empresas simpáticas ao governo.

Perigo partidário
Por aqui, o PT quer tocar a regulação da mídia, com um viés partidário, sem elaboração de pontos com empresas e entidades civis. O projeto é tocado pelo aliado PCdoB.

Mundo cão
A ONG Repórteres Sem Fronteiras denunciou o assassinato da médica María del Rosario Fuentes Rubio. Foi sequestrada dia 15 em Tierra Santa, México. Dias depois postaram foto de seu corpo na sua conta de Twitter.

Tristeza
A médica escrevia com pseudônimo ‘Felina’ para o jornal Valor de Tamaulipas, denunciado a violência na região, em especial do narcotráfico contra civis.

Ponto Final
Faltam dois dias para o encerramento do show.

Com Equipe DF, SP e Nordeste
TAGS