PUBLICIDADE
Notícias

O PSB Frankenstein ajuda Marina

12:00 | 05/09/2014
Engana-se quem critica Marina Silva, seja adversário ou especialista, sobre a suposta inexperiência dela em articulação. Uma radiografia da equipe da candidata mostra uma literal Rede suprapartidária de nomes que se consolidaram na política de muitos anos até hoje – com ou sem mandatos. O PSB Frankenstein de Marina a dá suporte e tem aberto as portas para que ela consolide sua candidatura e a liderança nas pesquisas. Vide Walter Feldman, ex-tucano e ligado a José Serra (PSDB); o ex-verde Alfredo Sirkis, como ela; e os socialistas de peso como o vice Beto Albuquerque e Roberto Amaral.

Via PT

Um dos principais consultores de Marina, Tasso Azevedo, que atuou com ela no Meio Ambiente, já passou pelo governo Benedita da Silva (PT) no Rio.

Vem a REDE aí

Sem contar também a grande Rede, literalmente, formada ao seu redor com políticos e mandatários que vão ajudá-la a fundar o partido em breve, ganhe ou não a eleição.

Day after

Há um acordo velado de que Marina pode deixar o PSB se ganhar a presidência e conseguir fundar sua REDE. A dúvida é se, neste caso, o PSB vai deixar Marina..

‘FARC’ Paraguaia

O Paraguai pode se tornar uma nova Colômbia no que concerne a forças paramilitares. O governo Cartes está impotente diante do crescimento velado do Exército de Libertação do Paraguai (EPL). Seu líder está preso, mas o grupo continua a assustar fazendeiros na fronteira com Brasil e Argentina com assaltos e sequestros.

Vida boa

Prova é o sequestro do jovem Arlan Fick, há cinco meses sob poder do EPL. Ele é filho de ‘Brasiguaios’, os brasileiros donos de terras alvos dos nativos. Enquanto isso, outros dois líderes da guerrilha, Juan Arrom, Victor Colman e Anuncio Marti, vivem no Brasil. Conseguiram asilo do governo Lula, apesar dos pedidos do Paraguai para extradição.

Vidente

Guru da do falecido Eduardo Campos, o marqueteiro argentino Diego Brandi concentrou-se em Pernambuco para eleger Paulo Câmara, o ‘poste’ de Campos para o governo. Há dias ele teve números de que Câmara empatara com Armando Neto (PTB).

Bola de cristal

Brandi tinha meta de fazer Câmara ultrapassar Armando, o candidato de Lula e Dilma, no meio de setembro. Mas a comoção sobre Campos fortaleceu o pupilo.

E agora, PMDB?

O PMDB, sempre no Poder, encostou um ombro em Dilma e outro em Aécio. Agora, emissários procuram o vice de Marina, Beto Albuquerque, para uma aproximação.

Senador Blindex

Aliás, Suplicy aposta no ‘transparente’. Divulga nas redes sociais seu gabinete reformado no Senado, no qual não há parede entre ele e os funcionários, e sim um grande blindex. Todos sabem quem entra, e o que ele faz, a todo momento.

Show eleitoral

Sem ter o que mostrar do mandato apagado – nada andou dos seus mais de 15 projetos de lei – Tiririca (PR) aparece na TV com quadros de humor em SP. Deputado mais votado do País, seus projetos parados vão e lei: a regulação da profissão de palhaço, e a inclusão de aulas de circo na grade escolar. Nada andou.

Voldemort

De dentro da cadeia, em Brasília, o apenado Valdemar da Costa Neto manda muito no seu PR durante a campanha. Foi escolha dele, aceita pelo PT, a indicação de José Tadeu Candelária como suplente de Eduardo Suplicy (PT) para o Senado.
Momentos

Marina Silva (PSB) foi ovacionada e cercada por populares no embarque no Aeroporto de Congonhas (SP) na quarta à noite. Num cantinho, no mesmo horário, Luciana Genro (PSOL) passou incólume. Marina foi para Porto Alegre; Luciana para Brasília.

Amigo do peito

Candelária, presidente regional do PR, é de Mogi das Cruzes, terra de Valdemar. Questionado, Suplicy diz que já saíram ‘matérias falsas’ sobre o suplente.

Ponto Final

Falta um mês para a eleição. Parece longe, não é.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

TAGS