PUBLICIDADE
Notícias

Jarbas barrou complô pós-Campos em Pernambuco

12:00 | 20/09/2014

Piorou há dias o mal-estar entre o candidato ao governo de Pernambuco Paulo Câmara (PSB) – agora líder nas pesquisas – e o governador João Lyra, ambos ‘aliados’. Nem se falam, e mal se citam nos comícios. Os bastidores revelam acirrada disputa pelo Poder tão logo anunciou-se a morte de Eduardo Campos. No dia 13 de agosto, Lyra – que fora preterido por Câmara – reuniu a tropa e articulou para derrubar a candidatura do escolhido de Campos. No dia seguinte, o senador e ex-governador Jarbas Vasconcelos (PMDB) bateu a mão na mesa e ameaçou denunciar à imprensa. Tudo ficou como se vê.

Mesa esquentada

A reunião do dia 14 ocorreu no famoso restaurante Bargaço, no bairro do Pino. Estava à mesa, além de Lyra, o atual vice de Marina, Beto Albuquerque – que deu razão a Jarbas.

Golpe, não!

À mesa, Jarbas citou ‘golpe’ e ‘desrespeito à memória de Campos’, quem realmente mandava no Estado e quem decidira pela candidatura do novato Paulo Câmara.

A matriarca

A viúva de Campos, a economista Renata – braço do marido e ativa participante das reuniões de cúpula – envolveu-se diretamente na escolha de Beto para vice de Marina.

Polêmica na Maçonaria

Um acusado de tortura durante a ditadura militar deve ser nomeado hoje em Brasília Procurador-Geral do Grande Oriente do Brasil (G.O.B.), da poderosa Maçonaria. Ele foi sargento nos anos 70 e há 12 anos é o principal assessor do grão-mestre, Marcos Silva.

Desceu o malhete
Trata-se de Juvenal Antunes Pereira, o ‘Juvena’. Sargento do Pelotão de Investigações Criminais do DF em 1969, ele foi acusado de tortura e reconhecido pelo ex-militante da ALN José Carlos Vidal (caso 16.1175). A nomeação de Juvenal deve passar por referendo em assembleia hoje. Procurada, a direção do G.O.B. não se manifestou.

Na telinha

O PT não vai deixar barato. Estrategistas de Dilma vão usar a operação São Cristóvão, do MP do DF e MG deflagrada ontem, para citar o envolvimento do ex-senador Clésio Andrade e ligá-lo ao candidato Aécio Neves. Vice de Aécio no 1º mandato do tucano no governo de Minas, Clésio é suspeito de desvio de verbas do SEST/SENAT.

No ar, no chão

No estacionamento do Aeroporto JK, em Brasília, a diária pode chegar a 100. Está mais barato voar, quando se tem promoção. Ou seja, é mais fácil levar o carro junto no avião.

Sem teto

Sem abrigo desde início de setembro, dirigentes do AeroClube tentam, em vão, reunião com o ministro da Aviação Civil, o carioca Moreira Franco, para sensibilizá-lo.


Ex é..

Da série ex é F!: Além das vítimas Celso Pita (in memoriam), Rodrigo Bethlem (in memoriam politicae) e tantos outros que nestas linhas não cabem, agora Monica Veloso volta a assombrar o presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Justiça tarda..

O MPF denunciou o senador por improbidade administrativa na 14ª Vara Federal do DF, por causa das denúncias de sete anos atrás que o apearam da presidência do Senado: quando Mônica revelou que a pensão de sua filha era paga por lobista de empreiteira.

Poderoso Chefão

Multiplica-se, após denúncia da Coluna, número de servidores que receberam em casa, sem autorização, material de campanha para deputado distrital do ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia. Os dados são atualizados pela Polícia Legislativa.

PT x Vargas

O TSE marcou para terça-feira julgamento do processo em que o PT pede a vaga de deputado federal de André Vargas, o sócio oculto do doleiro Youssef, segundo a PF. O mandato está acabando, ok! Mas o PT quer se livrar da mancha até a eleição.

Pechincha

Todos os dias tem fila numa conhecida loja de revenda de carros de luxo em Goiânia. É gente curiosa para ver a Lamborghini de Eike Batista à venda por R$ 2,5 milhões.

Ponto Final
Eike entrou na onda do terrorismo eleitoral do PT: falido – mas por culpa própria, não do governo – disse que será um baque voltar à classe média.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

TAGS