PUBLICIDADE
Notícias

"Chefe político custa R$ 200 mi", revela juiz eleitoral

12:00 | 08/08/2014

‘Isso está acontecendo neste momento’, revela o juiz Márlon Reis, ‘pai’ da Lei Ficha Limpa: Ele se refere a um modelo tão antigo mas sempre atualizado nas campanhas eleitorais, a compra de voto – agora por lotes de mil, 2 mil, 10 mil votos. Relatos obtidos dão conta de que subiu a cotação do apoio de caciques locais nos redutos dos candidatos a deputados e senadores: ‘Um chefe político local custa R$ 200 mil’, revela o juiz Márlon, em entrevista na estreia da Esplanada WebTV.


Agiotagem bota terror
Márlon revela o modus operandi da corrupção nas campanhas, diz que existe o bom e o mau comprador de votos, e que o agiota é o grande algoz de candidatos endividados.


Na mão
O leitor pode assistir o Esplanada WebTV no seu PC, smartphone ou tablet neste link: http://bit.ly/1pE1n43 . O programa também pode ser exibido no portal de seu jornal.


‘Nobre deputado’
Márlon lança em Brasília dia 15 de setembro, na Cultura do CasaPark, o livro Nobre Deputado – Relato chocante de como nasce, cresce e se perpetua um político corrupto.


Peixinho grande
O Ministério da Pesca prepara uma legislação para a comercialização de peixes ornamentais, uma das prioridades do ministro Eduardo Lopes. Há 20 anos, o Brasil desempenhava papel de liderança no setor e deixou a onda passar... Hoje, a atividade movimenta US$ 1 bilhão por ano no mundo, considerando apenas o pescado.


Até isso!
Uma curiosidade, ano passado, diretores e especialistas do Ministério da Pesca, em visita a uma feira internacional de peixes ornamentais na China, reconheceram espécies brasileiras sendo comercializadas. Acreditam em tráfico através do Amazonas e da tríplice fronteira no Sul do Brasil.


Capital para pequenas
O deputado federal Otávio Leite comemora. É autor da única emenda acolhida pela presidente Dilma ao sancionar o novo SuperSimples: pequenas empresas poderão recorrer ao mercado de capitais e à Bolsa para levantar dinheiro de aporte, e também receber investimentos diretos de fundos de investimentos.


Em tempo
O SuperSimples reduz a burocracia para o empresário: reúne num só boleto oito impostos e facilita o fechamento da mesma, se for o caso.


Recado da caserna
Como o Exército, apesar de ter confirmado a reestruturação do Centro de Inteligência, negou-se a soltar nota oficial quando indagado pela Coluna, soube ao Ministério da Defesa responder que a Força não tem atribuição de monitorar movimentos sociais.


Ou seja..
‘As atribuições da 4º Subchefia do Comando de Operações Terrestres (Coter) (..) são Preparo e emprego da Força Terrestre; Gestão da estrutura do Sistema Operacional Informações, integrando as atividades de Inteligência Operacional, Guerra Eletrônica, Defesa Cibernética, Comunicação Social e Assuntos Civis’.


Selva!
Ainda segundo o MD, ‘as informações utilizadas pela 4 º Subchefia do Coter são apenas os dados de inteligência utilizados exclusivamente na preparação das operações às quais a Força Terrestre é chamada a atuar’, em parceria com o Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin). Está registrado. Selva!


Dada a largada..
..O pau quebra à mesa das reuniões entre o comitê local, tutelado pela Prefeitura do Rio, e os integrantes do COI que desembarcaram na cidade preocupados com a Rio 2016.


Novela da vida
Assim como na novela da Globo, Brasília também tem seu Comendador. É o senador sócio-oculto de uma pousada de luxo em estância turística no Centro-Oeste.

Tô nem aí
Ganhou apelido de Garanhão Paraguaio (mas falsificado) o senador Juan Galaverna, flagrado em vídeo com três mulheres na cama. Ele nem liga. O Parlamento também não.

Ponto Final
Bonito de ver.. A União junta os impostos num boleto só, mas desoneração para o patrão, nem pensar.
______________________________
Com Equipe DF, SP e Nordeste

TAGS