PUBLICIDADE
Notícias

Briga de Barbosa com Lewandowski envolveu Dilma e Cardozo

12:00 | 22/07/2014

Barbosa x Lewandowski, o round secreto
Os ministros do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski não foram ainda às vias de fato porque não se encontram pessoalmente, mas o embate verbal ferve entre os dois nos bastidores das togas. Barbosa adiou sua aposentadoria porque soube, dez minutos antes de assinar o ato em seu gabinete, de que o desafeto Lewandowski, que ocupará o seu lugar, exoneraria sumariamente todos os servidores do gabinete. Barbosa pediu prazo para sair até agosto porque trata do remanejamento de cada um dos funcionários para outros departamentos do STF e órgãos da União.


Ficou brabo
Irritado com o ato do inimigo, que não deu explicações da estratégia de contra-ataque, Lewandowski ligou para o gabinete da presidente Dilma para saber o que aconteceu.


Vaivém
Dilma acionou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo – que contatou de imediato Barbosa. O presidente do STF detalhou a situação e Cardozo passou à presidente.


Quem manda
A presidente da República fez chegar a Lewandowski a resposta, e com um recado claro: como foi Barbosa quem pediu para sair da Corte, ele sai quando quiser..


Desce a cortina
As assessorias do Ministério e de Barbosa não retornaram. A de Lewandowski disse que ‘não foi feito contato dessa natureza’. A Coluna mantém a versão.


‘Terra arrasada’
A expressão que chegou a seu conhecimento e atormentou Joaquim Barbosa era que Lewandowski disse que seria ‘terra arrasada’ sobre as exonerações. Barbosa preocupou-se porque são dezenas de servidores no gabinete cedidos de outros órgãos, como o Ministério Público – de onde é egresso. Ficou para cuidar de todas as transferências.

Afago no camarote
A presidente Dilma Rousseff, ciente do imbróglio entre os ministros, quis fazer um agrado ao atual presidente. Telefonou, e convidou o ministro Joaquim Barbosa e seu filho para assistirem da Tribuna de Honra a final da Copa da FIFA no Maracanã. Barbosa foi, mas não apareceu nas lentes das câmeras.


Sabe de nada...
Foi o próprio PR, partido do deputado federal Tiririca (SP) – que tenta a reeleição – quem pediu na Justiça a retirada de sua propaganda do Bom Negócio na TV. A decisão do TSE de retirada do anúncio, que conota propaganda eleitoral irregular.


.. por ora
É apenas liminar. O caso ainda vai a plenário. Até decisão, o palhaço-deputado continua no ar e nos sites de vendas da internet.


Cadê você?
A presidente Dilma não saiu do gabinete ainda para um corpo-a-corpo nas ruas, como fazia Lula na tentativa de reeleição. Aécio, muito pouco. Campos está direto nas ruas.

Charge de Aliedo
Dona Maria Torinha é querida por todos os moradores da pequena Medina (MG), cravada no Vale do Jequitinhonha, em Minas. Conhecida também por se deleitar com doses de cachaças nos bares, mas moderadamente. Certa vez ela marcou consulta com o médico dr. Walter Tanure Filho, então prefeito, que alternava sua agenda entre o gabinete municipal e o consultório no hospital. Em certo momento da consulta, após verificar que ela reclamava de dores de cabeça, o médico indagou sobre seus hábitos:

- Dona Torinha, a senhora bebe uma cachacinha..?
Ela sorriu encabulada e mandou na lata:

- Óia, eu num ia pedir não, mas já que o senhor está oferecendo, eu quero sim..

Ponto Final
Vem aí Toga Quente (não Tela Quente), com Barbosa x Lewandowski.
______________________________
Com Equipe DF, SP e Nordeste

TAGS