PUBLICIDADE
Notícias

Operação Ágata usa dados sigilosos da Lava Jato

00:30 | 21/05/2014

A força tarefa de soldados e oficiais das Forças Armadas com a Polícia Federal na fronteira lançou mão de dados sigilosos das últimas grandes operações da PF contra o narcotráfico e combate ao crime de colarinho branco, como a Lava Jato – que prendeu o maior doleiro do país. Os soldados, delegados e agentes atuam com 10 países na fronteira, com lista sigilosa de criminosos, entre eles traficantes e mais doleiros, que podem tentar a fuga por terra e rios. A PF e o Ministério da Defesa não comentaram.


Monitorada
A apreensão de 6 toneladas de maconha até cinco dias atrás, em várias operações, foi norteada por informações de operações e monitoramento anteriores da PF.


Contingente
Mais de 30 mil integrantes das Forças e da PF participam da Ágata 8 dia e noite nos 17 mil km de fronteiras. É a missão de Dilma para o vice Michel temer durante a Copa.


Vai ter Copa
No mais, todas as atenções do primeiro escalão do governo federal estão voltadas para o sucesso da realização da Copa. Os serviços de cada setor não podem falhar.


Passageiro sofre
Agentes da PF promovem há dias, discretamente, operação tartaruga na imigração do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, a principal porta de entrada de estrangeiros no País. Na madrugada de ontem, centenas de passageiros se amontoaram no setor de desembarque para o carimbo no passaporte.


Vergonha alheia
Muitos estrangeiros estranharam a demora de mais de uma hora no atendimento para o visto, o que deixou brasileiros envergonhados. Pacientes na fila estavam a apresentadora Adriane Galisteu e a modelo Isabeli Fontana.


Geração Brasil (não-ficção)
Depois de realizar palestras com de jovens de escolas do Rio, o presidente da Comissão Estadual da Verdade, Wadih Damous, ficou surpreso com o interesse e a indignação dos estudantes com as barbaridades da ditadura.

Fala, Damous
A turma quis saber se os torturadores foram presos e se a lei de anistia seria revista. ‘Quem pensa que os jovens se preocupam com o último tipo de celular está enganado’.


Campanha nas ruas
Epidemia de adesivos tomou o estacionamento da Câmara dos Deputados de segunda para terça. Dezenas de veículos surgiram com o adesivo: ‘Fora Dilma, Agnelo junto!’


Apagão 3G
As lojas da Nextel em Brasília irritaram clientes na segunda e ontem. Propalaram a chegada de aparelhos 3G e portabilidade, mas o sistema operacional pifou nos dois dias. A empresa reconheceu ‘falha sistêmica’, normalizada ontem à noite.


Pista esvaziada
A ANTT sofre esvaziamento de servidores, que pedem transferência para outros órgãos. A agência pediu ao governo concurso para 821, que só autorizou 135. Funcionários estão revoltados com as condições de trabalho e a falta de segurança na fiscalização.


Medo no ar, e no chão
O fechamento do espaço aéreo durante jogos da Copa nas cidades-sedes, ordem do governo, contrariou companhias que mudaram rotas. A maioria vai ficar no chão. Para as aéreas, o governo não se garante – tampouco elas – sobre possíveis atos terroristas.


Esplanada Esportes
Vaiados na derrota para o Goiás, jogadores do Botafogo pediram para a diretoria não mandar jogos em Juiz de Fora (MG), cidade com torcidas organizadas de times cariocas. A partida com o Vitória, domingo, deverá ser em Volta Redonda.


Revelações do poder

Os militares José Alberto da Cunha Couto e José Antônio de Macedo Soares lançam na terça, 27, em Brasília, o livro ‘Gabinete de Crises’, sobre os bastidores das análises do GSI e Abin. Será às 19h no restaurante Carpe Diem da Asa Sul.


Festival de terror
A piada no Congresso é que é de dar medo até na atriz Regina Duarte a propaganda do PT na TV. Ela foi criticada pela frase ‘Tenho medo’, na propaganda do PSDB em 2002.


Ponto Final
Atentem vigaristas em atividade: Com a iminência das campanhas pululam na web ofertas de canetas, relógios e chaveiros espiões. Gravam áudio e vídeo.
______________________________
Com Equipe DF e SP

TAGS