PUBLICIDADE
Notícias

A reunião dos R$ 20 milhões

00:30 | 28/05/2014
Foi numa mesa no conceituado restaurante Vecchio Sogno, de Belo Horizonte, que um quarteto do PMDB ouviu a proposta de R$ 20 milhões para que o ex-ministro Antonio Andrade se candidatasse ao Senado pela chapa de Pimenta da Veiga (PSDB). O presidente do diretório e deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG) jura que é mentira. Além do ex-ministro, estavam à mesa os estaduais Cabo Júlio, João Alberto e Adalcleber Lopes. O trio aliado confirma a versão do deputado federal Antonio Andrade, que aproveitou a imunidade parlamentar para revelar a tentativa de ‘aliança’.

Não tem santo
A reunião foi consenso do quinteto. Os pemedebistas soltaram, sim, que estavam precisando de dinheiro para a campanha. Coube ao tucano supostamente ofertar.

Nuovo pesadelo..

Ou seja, o tucano não esperava o desabafo, que pode ter interpretado como pedido de dinheiro. E o quarteto do PMDB não esperava a oferta... Tá bom..

Ponto do Poder
O restaurante Vecchio Sogno fica próximo à Assembleia Legislativa de Minas Gerais e é conhecido ponto de encontro de políticos. O encontro foi num café ao crepúsculo.

O juiz x Militares
Tem respaldo e precedente internacional a ação penal proposta pelo juiz Caio Taranto, da 4ª Vara Criminal Federal do Rio, contra 5 militares acusados da morte do ex-deputado Rubens Paiva em 1971. Há interpretação jurídica de que a Lei da Anistia não abrange crimes contra direitos humanos nos parâmetros do Código Penal.

Precedente & exemplo
A precedência vem do pedido de prisão do general Augusto Pinochet, enfermo em Londres, em 1998, cujo mandado de prisão foi expedido pelo juiz Baltasar Garzon, à época membro da Alta Corte Penal da Espanha. Ele queria julgar Pinochet por crimes contra espanhóis na ditadura chilena. Não conseguiu, mas deu exemplo.

Orlando - O Retorno

Parte dos candidatos do PCdoB em São Paulo está muito insatisfeita com a cúpula do partido. Foi preterida pelos grãos comunistas que decidiram investir bolada na candidatura do ex-ministro Orlando Silva (Esporte) à Câmara. Coisa de R$ 10 milhões.

Futuro de PH
Dilma jantou ontem em Brasília com candidatos a governador do PMDB. Para derrubar qualquer dúvida sobre o futuro do capixaba Paulo Hartung, ele surgiu no grupo.

Marcha dos Índios

Cerca de 500 índios marcham de Luziânia (GO) para Brasília para tentar barrar votação da PEC 215, que pode entrar na pauta. A PEC tira da União e dá ao Congresso Nacional – onde a bancada ruralista é a mais forte – o poder de demarcar terras.

Data Venia

O advogado Rolf Guerreiro Lauris acionou na Justiça Federal, em ação popular, o AGU Luís Adams e o Procurador-Chefe do BC. É que eles estão defendendo os bancos privados na ação bilionária no STF que analisa os planos econômicos de 20 anos atrás.

Epa, Epa!

O advogado alega que ‘não é função da AGU, tampouco do BC, advogar para os bancos privados. ‘Ambos teriam extrapolado suas funções originárias e agido com improbidade nas demandas que envolvem o direito que os poupadores tem de recuperar as perdas’.

Tô fora

A deputada cassada da Venezuela Maria Corina Machado desistiu de vir a Brasília, hoje, alegando risco de vida. A Comissão de Relações Exteriores da Câmara vai debater a situação do país com professores ‘Chaviztas’ e uma jornalista da Globovísion.

AeZão
Apesar de realizar a convenção só no fim de junho, o PMDB do Rio celebrará em almoço num restaurante da Barra da Tijuca, dia 5, a aliança com o tucano Aécio Neves. Aezão é a chapa Aécio %2b Pezão, o governador que tenta a reeleição.

Costura familiar
Aliás, Sérgio Cabral estuda se lançar a deputado federal, e lançar o primogênito a deputado estadual. A vaga ao Senado fica aberta para algum aliado de Pezão.

Ponto Final
Dúvida eterna: os pemedebistas revelaram a oferta de R$ 20 milhões por consternação ou porque se julgaram subestimados?

Com Equipe DF, SP e Nordeste
 
 

TAGS